Cada Pessoa tem um Propósito, cada Propósito tem uma Autoridade e cada Autoridade, a sua Própria Prosperidade

29 04 2011

Além de ler, você também poderá escutar a Mensagem deste Post em Mp3. 

Click para ouvir:

Senti o desejo de Postar novamente este artigo. Espero que você seja muito abençoado (a)!

Deus tem falado muito comigo sobre propósito. Mas o que é propósito? Eu defino propósito como o que nascemos para fazer; o que fomos chamados para fazer; propósito é finalidade; é objetivo. Não é apenas visão de onde eu quero chegar, mas é o fundamento da visão. E ainda: é o resultado do que eu sou. Propósito não tem só relação com as coisas que eu faço , mas com o quem eu sou. Eu preciso corresponder ao que eu fui desenhada para ser. Isto é propósito. Alcançar nosso propósito significa estabelecer uma relação de correspondência exata com o que Deus nos desenhou para ser e fazer.

Ex: Quando Deus criou os luminares, deu propósitos para eles. Eles foram desenhados para sinais, estações, dias, anos, para iluminar a terra, o sol para governar o dia e a lua para governar a noite. Talvez se uma criança nos perguntasse: Por que o sol brilha? Nós responderíamos: Porque ele é sol. A iluminação tem a ver com quem ele é, com a sua finalidade, com o seu propósito. Um sol que não ilumina, adiantaria de alguma coisa? O sol precisa ficar exactamente no lugar que está, fazendo o que está fazendo, para que permaneçamos vivos na terra. Se ele sair do seu lugar e se aproximar demais, morremos; se ele se afastar demais, morremos. Precisamos que ele continue funcionando exactamente de acordo com o seu propósito.

Deus deu um propósitos coletivos à sua criação: aos peixes, às árvores, aos animais, aos céus, à terra, aos anjos, ao homem, a Israel, à Igreja. Mas também deu-lhes propósitos específicos,  individuais.  Deu a cada árvore, propósitos específicos: produzir maçãs; à outras peras ou bananas. E ainda mais específicos: banana-maçã, banana dágua, etc. A cada um, pois, Deus deu propósitos, gerais e específicos.

Cada pessoa tem o seu propósito

O que eu fui chamada para fazer tem relação com o meu propósito e é diferente do que você foi chamado para fazer. O que eu nasci para fazer, não é o que você nasceu para fazer. Os pés tem um propósito, a boca tem outro, as mãos, os rins, o coração, cada um tem uma finalidade específica e geral, dentro do corpo. Quando cada um cumpre o seu papel específico, o propósito geral também se concretiza. Dependemos uns dos outros, somos um corpo.

Não queira fazer o que Deus não te chamou para fazer. Não deixe o seu lugar vazio, e vá fazer outra coisa. Você é extremamente necessário e potencialmente capacitado, quando está no lugar certo. Imagine se o coração resolvesse sair do seu lugar para exercer uma outra função? Haveria um caos generalizado e morte certa. Um olho implantado em qualquer outro lugar do corpo, perderia a sua finalidade e seria nada mais, nada menos do que um enfeite; mas quando ele está no lugar certo: ele fornece visão! Eu sei que você não quer ser um mero enfeite! E você não é: você tem o seu lugar no corpo! Rins são frágeis demais para ficarem expostos, mas no lugar certo, purificam o corpo de impurezas. Os órgãos que não estão expostos tem tanto valor quanto os que estão. Você não pode escolher o que quer ser! Não deixe ninguém fazer você pensar que pode! Deus te desenhou para exercer uma função em um lugar específico no corpo! Veja o comentário de Paulo aos Coríntios (1 Co 12.4-31).

Quer saber qual é o seu lugar? É onde flui sua autoridade.

Cada Propósito tem a sua Autoridade

Autoridade vem da raiz (autor, criador, fabricante, quem faz, original, fonte). Autoridade é o princípio para a função correta. É o que garante o máximo de desempenho no ministério. A raiz desta palavra vem do grego “autos”: ser automático,  ser natural, ser autêntico. A palavra autêntico significa: “Autos”: trabalhar; “hentes”: sair, pôr para fora. É colocar o trabalho que está dentro, para fora, naturalmente. Sair. É revelarmos quem somos de verdade. É colocar para fora quem somos. É sermos exactamente o que o Criador nos fez para sermos. TER AUTORIDADE é estar autorizado pelo Criador para o exercício ou desempenho de alguma função.

TER AUTORIDADE é fluir no que Deus colocou dentro de nós! Você não tem que fluir em tudo, você só precisa fluir no teu propósito e cada propósito tem a sua própria autoridade.

Certa vez, uma mulher que há 12 anos sofria de uma hemorragia tocou em Jesus no meio da multidão (Lc 8.43-46). Jesus disse: alguém me tocou. Perguntaram-lhe como Ele sentiu este toque específico, pois havia uma multidão apertando-o. Jesus respondeu: “porque saiu poder de mim”. Saiu poder dele, virtude, potencial! Aleluia! Curar e salvar fazia parte do seu propósito. Quando Jesus estava no exercício de seu propósito, Ele sentia sair poder dele!

Em que área flui poder de você? É aí que está a tua autoridade! Onde e fazendo o quê, você sente sair virtude de você? O que você e em que área você sente que seu potencial é liberado?

Na oração? Na pregação? Na contribuição? No ensino? Na profecia? No pastoreamento? No evangelismo? No encorajamento? Na cura? Na Libertação? Nas estratégias e planejamento? Na administração? No serviço? Na ajuda aos necessitados? Nos abraços? Escrevendo? Na música? Na dança? Com gestos? Ouvindo? Aconselhando? Cozinhando? Cuidando de crianças? Nos equipamentos de som? Na informática?  O que mexe realmente com vc? Em que área, vc sente fluir poder de vc? É aí que está a tua autoridade e o teu propósito.

Muito Bem! Você sabe o seu propósito, identificou o lugar de sua autoridade, mas não sabe o que fazer e nem por onde começar? Apenas faça!

Pois cada Autoridade tem a sua própria prosperidade

Todos os recursos que você precisa para desempenhar o que Deus te chamou para fazer, já estão dentro de você. Quando Deus criou as árvores, Ele liberou sobre elas, uma semente para fazê-las prosperar em seu propósito. Aquela primeira semente liberada continua produzindo árvores até hoje. Deus não fica todos os dias lançando sementes. Ele já fez isso!

Em tudo o que criou, Deus colocou sementes, colocou poder, colocou recursos, colocou provisão. Quando Deus criou o homem, o autor de Gênesis (Moisés), friza um detalhe interessante: (Gn 1.28) “E Deus os abençoou: e lhes disse: sede fecundos, multiplicai, enchei a terra e sujeitai-a, dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”.

Qual é o detalhe? Essa palavra “abençoou” significa: liberou poder para fazer prosperar! Aleluia! Tudo o que Deus te chamou para fazer, Ele já te deu. Sua prosperidade está relacionada diretamente com sua autoridade e sua autoridade com o seu propósito! Ou seja: você tem poder disponível para fluir liberalmente dentro do que foi chamado para fazer! Quanto mais você cumpre o seu propósito, mais recursos recebe e mais poder libera! Deus já fez a parte dele! Já nos abençoou com toda sorte de recursos que precisamos para o desempenho de nossa missão.

Você não nasceu com uma missão pequena! Você nasceu para ser exatamente o que Deus te desenhou para ser. Nasceu para corresponder ao seu propósito! Você nasceu com um objetivo, para fluir em  alguma área!  Existe um lugar para você no Reino; um lugar de prosperidade, de potencial liberado, onde tem uma fonte agora mesmo, fluindo poder!  Você não é melhor do que ninguém, e nem pior do que ninguém. Não é mais rico e nem mais pobre. Não tem mais e nem menos. Deus deixou disponível para você, exatamente o que você necessita para cumprir, com excelência e transbordamento, o teu propósito.

Ninguém vai fazer o que você foi chamado para fazer! Existem propósitos semelhantes ao teu, mas o teu propósito é único, assim como tua identidade é única, assim como teu DNA é único. Dentro de você tem potencial para produzir algo único, original! Autêntico!

O diabo não está muito interessado nas coisas que você faz simplesmente por fazer e até com boas intenções; mas se o que você faz corresponde ao que foi chamado para fazer. Se você estiver no lugar certo, ele vai querer te parar para que você não cumpra o teu propósito. Ele vai  tentar colocar muitas distrações no teu caminho. São estratégias do diabo para te tirar do foco. O diabo pode te fazer sentir muito útil, pode usar pessoas para te dar muito trabalho, de forma que você desempenhe muitas funções. E você vai ficar cansado, atarefado e não vai ter tempo de pensar mais em nada. As pessoas vão te elogiar,  e vão dizer a você que você é um bom servo. Sua agenda pode estar bem lotada; mas a minha pergunta é: O que você está fazendo é o que Deus te chamou para fazer? Deus te chamou pra quê? Qual é o teu propósito específico? Deus certamente não te chamou para fazer tudo! Você não tem todos os dons e nem todos os ministérios! Deus não vai te cobrar o que Ele não te mandou fazer! Mas certamente, vai pedir contas do que Ele te deu! (Mt 25.14-30).

Deus também não está muito interessado nas coisas que você faz simplesmente por fazer e até com boas intenções; mas se o que você faz corresponde ao que foi chamado para fazer. Deus quer te fazer prosperar no teu propósito! Se for preciso, Ele vai tirar todas as tuas tarefas, e até “teu ministério”. Se você não estiver no lugar certo, fazendo a coisa certa, Ele vai te parar. E não pense que é o diabo te tirando o que você tem. Nesta hora, você precisa olhar pra Deus e parar para ouvi-lO. Sentar aos seus pés como Maria e ouvir: Maria, uma coisa só é importante, escolha a Boa parte, que não te será tirada! É possível você estar fazendo muitas coisas ao mesmo tempo e ser infrutífero. Mas é impossível fazer o que foi chamado para fazer e não ser próspero. Você precisa deixar Deus te conduzir este lugar de prosperidade.

O apóstolo Paulo diz algumas frases que sempre gosto de repetir. Vou fazer delas, conselhos, para que você encontre este lugar

1. Paulo disse: “Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes ao ar” e ainda: “Correi de tal maneira que o alcanceis”. Se você quer chegar a algum lugar, não tome vários caminhos. Descubra qual é o teu lugar e o teu propósito e não saia daí! (1 Co 9.24, 26).

2. Deixe tudo do teu passado, que não edifica, para trás. Paulo disse: “Pois eu vou me esquecendo das coisas que para trás ficam”. Não dá pra entrar em um tempo novo, carregando o passado nas costas. Leve somente o que é útil. Mágoas, amarguras e sentimentos parecidos, não te ajudarão a cumprir teu propósito. Deixe isto pra trás! (Fp 3.13; 2.5).

3. Continue avançando. Não pare! Paulo disse: “avanço para as coisas que estão adiante de mim” e “Prossigo para o Alvo” … “para alcançar aquilo pelo qual fui alcançado!” (Fp 3.12-14).

4. O que Deus começou em você  ainda não acabou! Deus é Fiel e vai completar a obra que começou! ( Fp 1.6).

5. E Viva para cumprir o teu propósito até que digas: “combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé” (2 Tm 4.7).

Faça a tua parte, e o resto, deixe com Deus! Os problemas são Dele, mas as soluções também são Dele!

E prepare-se: para fluir naquilo que Deus te chamou. É um novo tempo! Alinhe-se! Seja próspero! Baruch Hashem! Daniele Marques.

Frase:
Eu tenho um propósito. Existe uma conexão entre o meu propósito e a minha autoridade. Minha autoridade está dentro do meu propósito. Minha prosperidade acontece, quando a minha autoridade está fluindo!
(Daniele Marques)

Anúncios




VOCÊ TEM UM DESTINO PROFÉTICO!!!

18 02 2011

Você pode ler ou ouvir esta mensagem em Mp3, ou pode fazer as duas coisas.  Meu desejo é que Deus abençoe profundamente sua vida e que você seja tocado por esta Palavra!

Click para ouvir:

A história de Jacó, a forma como ele se relacionava com Deus, como ele cresceu nesse relacionamento e também os processos a que Jacó foi submetido até encontrar-se com Deus e com seu Destino Profético, foi o tema de minhas meditações, nestes dias.

Jacó viveu experiências marcantes ao longo de sua vida! Ele passou muitos anos sendo forjado no seu caráter.

Assim como nós, Jacó aprendia cada dia um pouco mais com Deus. Constantemente, ele era submetido a muitos processos. Deve ter sido muito difícil viver tudo o que ele viveu. Ele passou por muitas situações complicadas e desgastantes, perdas e decepções, mas a Bíblia mostra como dia-após-dia, Jacó ia crescendo em paciência, perseverança, confiança, coragem, perdão, favor e determinação. A Bíblia não mostra Jacó como um caçador (parecido com seu irmão Esaú), nem como um homem guerra. Suas batalhas eram interiores e certamente, essas, estavam sendo vencidas!

Houve momentos que, por ansiedade, esperteza ou até mesmo por simples questão de obediência à sua mãe, ele tentou forçar seu momento e seu destino profético. Mas Deus, ainda durante alguns anos, iria trabalhar na vida dele e ao longo desses anos, Deus lhe ensinou-lhe inúmeras coisas. Jacó aprendeu a confiar, servir e esperar. E Deus acrescentou-lhe muito, enquanto ele servia. Deus deu-lhe filhos e bens. Talvez algumas pessoas achem, que o ápice do ministério é adquirir dinheiro e fama em abundância. Jacó conquistou tudo isso, mas ainda lhe faltava algo que definitivamente, mudaria sua vida e o levaria ao seu Destino Profético. Ele já tinha visto anjos, erigido altares para Deus, mas não conhecia ainda o que Deus tinha reservado para ele.

O homem vive uma vida comum até que saiba o “pra quê” Deus o colocou neste mundo. Depois de sabê-lo, é impossível sermos a mesma pessoa! E Jacó também teve um “até que” em sua vida. Nossa vida precisa ter um “até que”. Se você ainda não teve, você precisa começar nutrir esta expectativa! Você não foi criado apenas para receber coisas. Existe algo mais para você; você só precisa descobrir! Esse “até que” é o que dá destino à sua vida, é o que define o seu propósito!

Jacó foi um homem comum “até que” chegou ao Vau de Jaboque e passou por ele. E se eu pudesse dividir a vida de Jacó em duas partes, eu a dividiria em “antes e depois do Vau de Jaboque!

A experiência de Jacó no Vau de Jaboque foi tão marcante, que deslocou a juntura de sua coxa. Jacó não foi transformado no seu caráter ali, como eu sempre achei, que tivesse sido esse, o momento de sua transformação. Ali ele foi marcado, não transformado! Ninguém é transformado instantâneamente. Eu não sei o que nos leva a pensar, que seria diferente com Jacó! Ele foi sendo transformado ao longo de sua vida e de suas experiências. Jacó foi dando passos em direção a essa transformação… “até que” no Vau de Jaboque, ele encontrou-se definitivamente com seu Destino Profético! O que significa isto? Significa que Deus havia predestinado Jacó para uma função específica em sua geração, e Jacó havia acabado de descobrir isso!

Deus perguntou a Jacó qual era o seu nome, ou seja, quem ele achava que era. E ele disse: “Jacó”. Parece que quase consigo ouvir Deus falando com ele: Não! Teu nome não é esse! Teu destino não é esse! Israel é o teu destino profético: Já não te chamarás mais Jacó, e, sim, Israel” (Gn 32.28a). O nome Jacó significa “enganador, usurpador” e Israel significa: “aquele que prevalece na luta, que persevera como um príncipe”. Ainda pode significar “soldado de Deus”, ou ainda “aquele que governa, que reina com Deus”.  A vitória em suas pequenas batalhas definiu seu nome!

Esta semana li uma frase do Pr. JB de Carvalho (via twitter), que tem tudo a ver com o que aconteceu a Jacó. Ele disse: “Não é o seu nome que dá significado a você, mas é você quem dá significado ao seu nome” (Pr. JB). Pensando desta forma, Deus estava dizendo para Jacó: eu gerei tantas coisas dentro de você e você foi tão transformado ao longo de todos esses anos, que o nome que agora você usa, perdeu a finalidade, pois não tem mais nada a ver com o que você se tornou e com os Meus Planos para você, “teu nome agora é Israel”! Ao olhar para Israel, Deus via nações dentro dele! A vida de Israel agora iria marcar a sua descendência, a sua geração e as posteriores! Reis procederiam dele!

Chega um momento, queridos, em que Deus nos mostra quem somos e não podemos ficar parados diante de tão grande revelação! Quando Deus nos mostra quem somos, Ele espera de nós uma resposta, Ele espera uma reação, espera que correspondamos à relevelação! E toda revelação envolve uma ação! Deus não te diz algo acerca do teu Destino, para você colecionar revelações e colocá-las em um livro. Deus espera que você faça algo a respeito, Ele quer te ver dando passos em direção aos planos Dele para você!

Em algum momento da nossa vida, nós realmente descobrimos quem somos.

Em algum momento da nossa vida, Deus nos mostra um desenho do nosso futuro.

Em algum momento da nossa vida, há uma revelação em nosso espírito, o que é mais do que uma impressão, mas uma convicção Divina do nosso Destino Profético. Não dá para fugir de quem somos! Quando realmente descobrimos o que viemos fazer aqui, um grande alvo se levanta à nossa frente, e não conseguimos mais olhar em outra direção, e começamos a sentir uma incomodação, e é isso que nos impulsiona a perseguir o nosso propósito.

João Batista sabia exactamente quem ele era e o que tinha vindo fazer. Quando perguntaram a ele: “Quem és tu? És tu Elias? És tu o profeta?” Ele disse com toda convicção: “Não sou” e ainda disse “Não sou o Cristo”. E insistiam com ele, dizendo: “Declara-nos quem és” . Então João Bastista respondeu, mostrando que ele tinha a revelação do seu Destino Profético; mostrando que ele conhecia exactamente qual era o seu lugar na história de sua geração. Ele disse: “Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías” . E João fez exatamente o que Deus havia proposto para ele, nem mais, nem menos (Jo 1.19-23). Isso é demais!

Jesus também tinha tanta convicção de quem Ele era, que ao chegar na sinagoga, leu um trecho de Isaías 61.1,2a, referindo ao seu Destino Profético: O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; a apregoar o ano aceitável do SENHOR” (Lc 4.18,19). Jesus estava a dizer: Eu sei quem Eu Sou. Eu vejo o que outros homens não podem ver, porque a vestidura de Deus está sobre mim. O Espírito de Deus está sobre mim!  Eu sinto o que outros homens não sentem. Eu tenho uma paixão que outros não tem.

Quando o Espírito de Deus está em nós, nós ficamos diferentes dos outros homens. Então sempre vai haver uma distinção entre eu e as outras pessoas. O meu Destino Profético me distingue dos outros. Nós temos uma paixão que outros não tem e essa paixão envolve quem somos e o que fomos chamados para fazer. Quando o Espírito de Deus controla a nossa vida, há um poder que está ao nosso redor. E não sabemos como, mas sabemos que de alguma forma, vamos cumprir o que Deus tem para nós!

Em algum momento de sua vida, Deus vai te dar a foto do teu amanhã. E essa foto talvez seja bem diferente do dia de hoje.

Talvez você esteja preso como José e na prisão, Deus te dá o retrato de você dentro do palácio!

Talvez você se sinta como Jeremias, como uma criança, mas Deus vê o teu futuro como um profeta!

Talvez você nunca tenha saído da sua cidade ou do seu país, mas Deus te vê pregando nas nações!

Todo ataque satânico é para fazer você duvidar do que Deus já te deu; do que está no teu espírito.

Comece a olhar o retrato que o Espírito Santo colocou aí. E não negocie o teu futuro! Ignore as distrações ao teu ministério: os que estão próximos a vc vão tentar te distrair. Ignore as substituições à tua missão: o inferno pagará qualquer preço pela tua chamada, pela tua missão, pelo teu futuro. A chave do teu sucesso está determinada pelo que você decide abandonar.

Você tem um destino profético! Você vê algo que os outros não vêem. Você tem algo que os outros não têm. Deus te deu algo para a tua geração. Deus colocou em você, algo para tocar a tua geração, neste momento e neste tempo.

Quero te encorajar a buscar isto!

Quero te convidar a uma busca incessante em oração. A buscar Deus sem cessar até que Deus te revele o teu Destino Profético.

Você foi desenhado e chamado para algo poderoso nesta geração!

Existe poder de Deus disponível para você fluir no teu Destino Profético.

Deus quer te dar uma chave para desatar isto e esta chave chama-se oração.

Mas não uma oração qualquer, mas uma oração que brota do desespero; uma oração que define a tua preservação nesta terra; uma oração que decide o teu futuro; uma oração que te destrava, que desata a tua vida. A revelação do Destino Profético de Jacó teve a ver com a sua postura na oração. Veja o texto:

a)       “Ficando ele só” (Gn 32.24). Ele precisou ter um tempo a sós com Deus. Jesus nos aconselhou buscar esse lugar secreto ao explicar sobre a oração (Mt 6.6). Lugar secreto é lugar de gerar milagres! É lugar de revelação de Destinos Proféticos!

b)       Jacó lutou com Deus (em oração) e prevaleceu. Embora ele tenha sido tocado de forma física, o que nos leva a pensar que houve uma batalha real, corpo-a-corpo; o profeta Oséias diz no cap. 12.3,4, que esta luta tratou-se de uma intensa batalha de oração. Oséias diz que Jacó lutou com Deus, chorou e lhe pediu mercê. Diz que ele lutou até “achar Deus”! A perseverança, que foi marca registrada em sua vida, agora é exposta em sua vida de oração. Jacó perseverou até encontrar Deus. Devemos perseverar também até encontrá-lO. Quando encontramos Deus, ele nos diz quem somos e o que fomos chamados para fazer!

c)       Jacó lutou até o romper do dia – essa luta (em oração) deve durar até quando? Esta é a sua pergunta neste momento? Até romper o dia sobre a tua vida, até vir a revelação; até vir a clareza! (Jr 33.3). Até suas articulações serem tocadas. Jacó disse a Deus no meio da sua luta (em oração) : “Não te deixarei ir se não me abençoares (Gn 32.26)”. Ou seja, se não liberar sobre mim o poder para prosperar no meu propósito!

Enquanto você não descobrir o teu Destino Profético, você ficará desanimado, se sentirá frustrado; mas quando você se encontrar com o que Deus tem para você, você não desanimará, até que veja cumprido o teu propósito! Sua vida encontrará sentido e direção! E você derramará o que está dentro de você sobre as pessoas! O Espírito do Senhor está sobre você, Deus te ungiu para algo! Você tem um Destino Profético que vai tocar sua geração, que vai tocar uma nação, que vai mudar histórias! Baruch Hashem! Daniele Marques.





Cada Pessoa tem um Propósito, cada Propósito tem uma Autoridade e cada Autoridade, a sua Própria Prosperidade

4 02 2011

A partir deste Post, além de ler, você também poderá escutar a Mensagem de todos os Posts em Mp3.  Que Deus possa abençoar sua vida através desta Palavra!

Click para ouvir:


Deus tem falado muito comigo sobre propósito. Mas o que é propósito? Eu defino propósito como o que nascemos para fazer; o que fomos chamados para fazer; propósito é finalidade; é objetivo. Não é apenas visão de onde eu quero chegar, mas é o fundamento da visão. E ainda: é o resultado do que eu sou. Propósito não tem só relação com as coisas que eu faço , mas com o quem eu sou. Eu preciso corresponder ao que eu fui desenhada para ser. Isto é propósito. Alcançar nosso propósito significa estabelecer uma relação de correspondência exata com o que Deus nos desenhou para ser e fazer.

Ex: Quando Deus criou os luminares, deu propósitos para eles. Eles foram desenhados para sinais, estações, dias, anos, para iluminar a terra, o sol para governar o dia e a lua para governar a noite. Talvez se uma criança nos perguntasse: Por que o sol brilha? Nós responderíamos: Porque ele é sol. A iluminação tem a ver com quem ele é, com a sua finalidade, com o seu propósito. Um sol que não ilumina, adiantaria de alguma coisa? O sol precisa ficar exatamente no lugar que está, fazendo o que está fazendo, para que permaneçamos vivos na terra. Se ele sair do seu lugar e se aproximar demais, morremos; se ele se afastar demais, morremos. Precisamos que ele continue funcionando exactamente de acordo com o seu propósito.

Deus deu um propósitos coletivos à sua criação: aos peixes, às árvores, aos animais, aos céus, à terra, aos anjos, ao homem, a Israel, à Igreja. Mas também deu-lhes propósitos específicos,  individuais.  Deu a cada árvore, propósitos específicos: produzir maçãs; à outras peras ou bananas. E ainda mais específicos: banana-maçã, banana dágua, etc. A cada um, pois, Deus deu propósitos, gerais e específicos.

Cada pessoa tem o seu propósito

O que eu fui chamada para fazer tem relação com o meu propósito e é diferente do que você foi chamado para fazer. O que eu nasci para fazer, não é o que você nasceu para fazer. Os pés tem um propósito, a boca tem outro, as mãos, os rins, o coração, cada um tem uma finalidade específica e geral, dentro do corpo. Quando cada um cumpre o seu papel específico, o propósito geral também se concretiza. Dependemos uns dos outros, somos um corpo.

Não queira fazer o que Deus não te chamou para fazer. Não deixe o seu lugar vazio, e vá fazer outra coisa. Você é extremamente necessário e potencialmente capacitado, quando está no lugar certo. Imagine se o coração resolvesse sair do seu lugar para exercer uma outra função? Haveria um caos generalizado e morte certa. Um olho implantado em qualquer outro lugar do corpo, perderia a sua finalidade e seria nada mais, nada menos do que um enfeite; mas quando ele está no lugar certo: ele fornece visão! Eu sei que você não quer ser um mero enfeite! E você não é: você tem o seu lugar no corpo! Rins são frágeis demais para ficarem expostos, mas no lugar certo, purificam o corpo de impurezas. Os órgãos que não estão expostos tem tanto valor quanto os que estão. Você não pode escolher o que quer ser! Não deixe ninguém fazer você pensar que pode! Deus te desenhou para exercer uma função em um lugar específico no corpo! Veja o comentário de Paulo aos Coríntios (1 Co 12.4-31).

Quer saber qual é o seu lugar? É onde flui sua autoridade.

Cada Propósito tem a sua Autoridade

Autoridade vem da raiz (autor, criador, fabricante, quem faz, original, fonte). Autoridade é o princípio para a função correta. É o que garante o máximo de desempenho no ministério. A raiz desta palavra vem do grego “autos”: ser automático,  ser natural, ser autêntico. A palavra autêntico significa: “Autos”: trabalhar; “hentes”: sair, pôr para fora. É colocar o trabalho que está dentro, para fora, naturalmente. Sair. É revelarmos quem somos de verdade. É colocar para fora quem somos. É sermos exactamente o que o Criador nos fez para sermos. TER AUTORIDADE é estar autorizado pelo Criador para o exercício ou desempenho de alguma função.

TER AUTORIDADE é fluir no que Deus colocou dentro de nós! Você não tem que fluir em tudo, você só precisa fluir no teu propósito e cada propósito tem a sua própria autoridade.

Certa vez, uma mulher que há 12 anos sofria de uma hemorragia tocou em Jesus no meio da multidão (Lc 8.43-46). Jesus disse: alguém me tocou. Perguntaram-lhe como Ele sentiu este toque específico, pois havia uma multidão apertando-o. Jesus respondeu: “porque saiu poder de mim”. Saiu poder dele, virtude, potencial! Aleluia! Curar e salvar fazia parte do seu propósito. Quando Jesus estava no exercício de seu propósito, Ele sentia sair poder dele!

Em que área flui poder de você? É aí que está a tua autoridade! Onde e fazendo o quê, você sente sair virtude de você? O que você e em que área você sente que seu potencial é liberado?

Na oração? Na pregação? Na contribuição? No ensino? Na profecia? No pastoreamento? No evangelismo? No encorajamento? Na cura? Na Libertação? Nas estratégias e planejamento? Na administração? No serviço? Na ajuda aos necessitados? Nos abraços? Escrevendo? Na música? Na dança? Com gestos? Ouvindo? Aconselhando? Cozinhando? Cuidando de crianças? Nos equipamentos de som? Na informática?  O que mexe realmente com vc? Em que área, vc sente fluir poder de vc? É aí que está a tua autoridade e o teu propósito.

Muito Bem! Você sabe o seu propósito, identificou o lugar de sua autoridade, mas não sabe o que fazer e nem por onde começar? Apenas faça!

Pois cada Autoridade tem a sua própria prosperidade

Todos os recursos que você precisa para desempenhar o que Deus te chamou para fazer, já estão dentro de você. Quando Deus criou as árvores, Ele liberou sobre elas, uma semente para fazê-las prosperar em seu propósito. Aquela primeira semente liberada continua produzindo árvores até hoje. Deus não fica todos os dias lançando sementes. Ele já fez isso!

Em tudo o que criou, Deus colocou sementes, colocou poder, colocou recursos, colocou provisão. Quando Deus criou o homem, o autor de Gênesis (Moisés), friza um detalhe interessante: (Gn 1.28) “E Deus os abençoou: e lhes disse: sede fecundos, multiplicai, enchei a terra e sujeitai-a, dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”.

Qual é o detalhe? Essa palavra “abençoou” significa: liberou poder para fazer prosperar! Aleluia! Tudo o que Deus te chamou para fazer, Ele já te deu. Sua prosperidade está relacionada diretamente com sua autoridade e sua autoridade com o seu propósito! Ou seja: você tem poder disponível para fluir liberalmente dentro do que foi chamado para fazer! Quanto mais você cumpre o seu propósito, mais recursos recebe e mais poder libera! Deus já fez a parte dele! Já nos abençoou com toda sorte de recursos que precisamos para o desempenho de nossa missão.

Você não nasceu com uma missão pequena! Você nasceu para ser exatamente o que Deus te desenhou para ser. Nasceu para corresponder ao seu propósito! Você nasceu com um objetivo, para fluir em  alguma área!  Existe um lugar para você no Reino; um lugar de prosperidade, de potencial liberado, onde tem uma fonte agora mesmo, fluindo poder!  Você não é melhor do que ninguém, e nem pior do que ninguém. Não é mais rico e nem mais pobre. Não tem mais e nem menos. Deus deixou disponível para você, exatamente o que você necessita para cumprir, com excelência e transbordamento, o teu propósito.

Ninguém vai fazer o que você foi chamado para fazer! Existem propósitos semelhantes ao teu, mas o teu propósito é único, assim como tua identidade é única, assim como teu DNA é único. Dentro de você tem potencial para produzir algo único, original! Autêntico!

O diabo não está muito interessado nas coisas que você faz simplesmente por fazer e até com boas intenções; mas se o que você faz corresponde ao que foi chamado para fazer. Se você estiver no lugar certo, ele vai querer te parar para que você não cumpra o teu propósito. Ele vai  tentar colocar muitas distrações no teu caminho. São estratégias do diabo para te tirar do foco. O diabo pode te fazer sentir muito útil, pode usar pessoas para te dar muito trabalho, de forma que você desempenhe muitas funções. E você vai ficar cansado, atarefado e não vai ter tempo de pensar mais em nada. As pessoas vão te elogiar,  e vão dizer a você que você é um bom servo. Sua agenda pode estar bem lotada; mas a minha pergunta é: O que você está fazendo é o que Deus te chamou para fazer? Deus te chamou pra quê? Qual é o teu propósito específico? Deus certamente não te chamou para fazer tudo! Você não tem todos os dons e nem todos os ministérios! Deus não vai te cobrar o que Ele não te mandou fazer! Mas certamente, vai pedir contas do que Ele te deu! (Mt 25.14-30).

Deus também não está muito interessado nas coisas que você faz simplesmente por fazer e até com boas intenções; mas se o que você faz corresponde ao que foi chamado para fazer. Deus quer te fazer prosperar no teu propósito! Se for preciso, Ele vai tirar todas as tuas tarefas, e até “teu ministério”. Se você não estiver no lugar certo, fazendo a coisa certa, Ele vai te parar. E não pense que é o diabo te tirando o que você tem. Nesta hora, você precisa olhar pra Deus e parar para ouvi-lO. Sentar aos seus pés como Maria e ouvir: Maria, uma coisa só é importante, escolha a Boa parte, que não te será tirada! É possível você estar fazendo muitas coisas ao mesmo tempo e ser infrutífero. Mas é impossível fazer o que foi chamado para fazer e não ser próspero. Você precisa deixar Deus te conduzir este lugar de prosperidade.

O apóstolo Paulo diz algumas frases que sempre gosto de repetir. Vou fazer delas, conselhos, para que você encontre este lugar

1. Paulo disse: “Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes ao ar” e ainda: “Correi de tal maneira que o alcanceis”. Se você quer chegar a algum lugar, não tome vários caminhos. Descubra qual é o teu lugar e o teu propósito e não saia daí! (1 Co 9.24, 26).

2. Deixe tudo do teu passado, que não edifica, para trás. Paulo disse: “Pois eu vou me esquecendo das coisas que para trás ficam”. Não dá pra entrar em um tempo novo, carregando o passado nas costas. Leve somente o que é útil. Mágoas, amarguras e sentimentos parecidos, não te ajudarão a cumprir teu propósito. Deixe isto pra trás! (Fp 3.13; 2.5).

3. Continue avançando. Não pare! Paulo disse: “avanço para as coisas que estão adiante de mim” e “Prossigo para o Alvo” … “para alcançar aquilo pelo qual fui alcançado!” (Fp 3.12-14).

4. O que Deus começou em você  ainda não acabou! Deus é Fiel e vai completar a obra que começou! ( Fp 1.6).

5. E Viva para cumprir o teu propósito até que digas: “combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé” (2 Tm 4.7).

Faça a tua parte, e o resto, deixe com Deus! Os problemas são Dele, mas as soluções também são Dele!

E prepare-se: para fluir naquilo que Deus te chamou. É um novo tempo! Alinhe-se! Seja próspero!

Baruch Hashem! Daniele Marques.





Há um “Kairós” para todo Propósito!

18 12 2010

Gostaria de meditar hoje sobre dois tipos de tempo, sobre os quais, não somente nós nos movemos, mas Deus se move. O tempo “Krõnos” e o tempo “Kairós”: era assim que os gregos os definiam. A Bíblia fala dos dois.

Meu intuito aqui, não é apenas definir e explicar ambos os tempos, mas encorajar você a interpretar e reagir de forma correcta, quando for inaugurado o tempo oportuno de Deus em sua vida.

O primeiro tempo é o “Krõnos”. Este, é o tempo dos dias e dos anos (presente, passado e futuro), das horas e das estações. Este é um tempo igual para todos, com dias de 24 h. Esse é o tempo do homem, onde as coisas naturais acontecem. É um tempo que acaba, é passageiro e transitório. Não dá pra voltar ao “Kronos” de ontem. O ontem já foi. Esse é o tempo que mede o meu FAZER. É o tempo das minhas atividades e dos meus muitos compromissos. No tempo cronológico, eu realizo tarefas.

Ah, neste tempo eu posso ficar muito estafado, cansado e posso virar um ativista. Marta, agia de acordo com o “krõnos” (Lc 10.40,41).

Em Gn 1.14 Deus menciona o tempo “krõnos”: “haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos”. Outra inferência está no Salmo 104.19 “Designou a lua para marcar as estações; o sol sabe a hora do seu ocaso”.Os luminares marcam as estações, delimitam o tempo cronológico, mas Deus marca o tempo (“kairós”)!

O segundo tempo é o “Kairós”. É o tempo oportuno, ocasião própria, momento aceitável e tempo do favor. Este é o tempo de Deus. É neste tempo que Deus se move. Esse é o tempo que leva o homem a corresponder com Deus. É o tempo do SER e não simplesmente do FAZER. É o tempo dos propósitos e envolve uma atmosfera de cumprimento. Este tempo não está preso dentro de um relógio, ele anda de acordo com a Vontade de Deus.

Ec 3.1-8  fala deste tempo:

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;

Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;

Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;

Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;

Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;

Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz”.

Embora Salomão use a expressão “debaixo do céu” neste texto, esse tempo não se refere a um tempo de horas e segundos. Ao passar a primeira vista no texto até achei que ele falava do “krõnos”. Mas duas expressões me chamaram a atenção: “tempo determinado” e “tempo para propósito”. Veja a descrição de Salomão; ele enumera situações onde há propósito: nascimento, morte, plantio, colheita, cura, queda, edificação, guardar e deitar fora, perda, busca, choro, alegria, pranto, danças, abraços, calar, falar, amar, odiar, guerra, paz. Eu poderia chamar a toda esta descrição de atitudes com propósito. Há propósito na vida, na morte, no plantio, na colheita, etc.

No verso 9 Salomão ainda diz: “que proveito tem o trabalhador naquilo em que se afadiga?” e no verso 11, ele completa: “Deus pôs a eternidade no coração do homem”. Ou seja, no “krõnos”, eu posso me afadigar, mas se eu ajo no “kairós”, eu ajo com propósitos; eu correspondo às expectativas de Deus; eu correspondo com as perspectivas eternas que Deus colocou dentro de mim.

E sobre isso, eu posso afirmar: o importante não é a velocidade com que eu faço as coisas, ou a quantidade de coisas que sou capaz de fazer, dentro de um dia de 24 hs; mas o COMO eu faço essas coisas. O Apóstolo Paulo disse: “veja cada um, COMO edifica” (1 Co 3.10).

Eu estou, com estas palavras, encorajando você a agir em correspondência com os Planos e com a Vontade de Deus. Jesus disse à Marta: “uma coisa só é necessária; Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada” (Lc 10.42). Precisamos descobrir o que é realmente necessário fazermos e como devemos fazer, para nos movermos edificando um fundamento firme, que não nos será tirado. Precisamos seguir produzindo frutos para a eternidade. Os frutos que receberão galardão, são aqueles que estão de acordo com o propósito de Deus para nós.

Uma das principais coisas que Deus me chamou para fazer é Ensinar, Fundamentar. Eu tenho certeza disso. Quando falo sobre isso, meu coração arde. Quando estou estudando, lecionando ou ministrando, sinto algo muito de Deus no meu ser. Como eu posso definir? É  uma aprovação; uma capacitação; sinto que estou correspondendo com o propósito de Deus para mim. É como se Deus dissesse: – É isso aí! Eu te desenhei para fazer isso! Por isso, eu tenho que me mover dentro deste propósito. Tudo o que eu fizer, precisa estar em correspondência com este propósito. Você também precisa descobrir para o quê você foi desenhado.

Que alegria sentimos quando estamos com fome e encontramos comida, ou quando a chave encontra a fechadura, ou quando a roupa é o nosso número exato! Nos alegramos quando aquelas coisas que foram feitas para nós, cumprem o seu propósito.

Tudo tem um propósito! As coisas que tributam Glória para Deus são quelas que correspondem ao propósito para o qual foram criadas.

Quando Deus criou os grandes luminares, o sol e a lua, Ele deu propósitos para eles: “o maior para governar o dia e o menor para governar a noite e fazerem separação entre a luz e as trevas” e também para “iluminar a terra” (Gn1.16-18). E viu Deus que os luminares correspondiam aos seus propósitos; então Deus disse: isso é “Bom”. Deus aprovou a sua criação, porque ela correspondia exactamente com o seu propósito.

Tudo tem um propósito, temos que descobrir o nosso, para que nossas escolhas e atitudes estejam de acordo com ele.

Mas … (sempre tem um “mas”, hehe)

O meu propósito precisa acontecer dentro do Tempo de Deus: O tempo “kairós” de Deus!

Aqui é que muitos se atropelam, fazendo a coisa certa no tempo errado. O tempo certo é o tempo da oportunidade de Deus. O tempo certo acontece. E quando ele acontece, temos que estar preparados para cumprir o nosso propósito.

  • Moisés foi chamado para ser um libertador. Ficou 80 anos se preparando para cumprir o seu propósito. O tempo de sua oportunidade foi o evento da sarça, que ardia e não se consumia. Ali, ele obteve a aprovação para realizar o que ele tinha sido chamado e treinado para fazer: “diz que O EU SOU  te enviou” (Ex 3.14).Moisés foi respaldado neste momento.
  • José, foi treinado 13 anos para ser o governador do Egito (Gn 41.46). Durante o seu período de treinamento, ele soube fazer as escolhas certas e foi se movendo em direção ao seu propósito. O tempo de sua oportunidade aconteceu quando o copeiro-chefe se lembrou dele e falou dele a Faraó, que o manda chamar. Note que José reage dentro deste tempo: “se barbeou, trocou as vestes e se apresentou a Faraó” (Gn 41.9-14). Ele sabia que tinha chegado o seu momento!
  • Davi foi ungido rei. Mas o dia da sua unção não foi o seu “Kairós”. Davi fez escolhas que o levou cada vez mais para perto do seu propósito. Talvez, o evento de Golias tenha sido o seu “Kairós” (1 Sm 17). A partir dali, todos viam Davi como o futuro rei. As mulheres cantavam: “Saul venceu milhares, mas Davi, dez milhares” (1 Sm 18.-7). Ele recebeu as roupas e as armas de Jônatas (1 Sm 184) e isso foi profético! Ele estava recebendo o direito de sucessão ao trono. E todas as outras coisas que aconteceram na vida de Davi, culminando com a morte de Saul, foram apenas consequências de escolhas certas, no tempo certo, dentro do propósito certo.
  • Jesus, o Nosso Salvador, preparou-se 30 anos para a Obra Redentora. Seu “kairós” foi no momento do seu batismo, quando Deus o aprovou: “Este é o Meu Filho Amado, em quem me comprazo” (Mt 3.17). A partir dali, seu ministério fluiu tanto, que eu e você, somos hoje, o resultado da maneira como Jesus correspondeu, no tempo certo, ao seu propósito e se moveu dentro dele.

O que precisamos então, é entender qual é o nosso” kairós”, qual é o tempo da nossa oportunidade. É extremamente necessário que nossas vidas estejam alinhadas com os tempos determinados por Deus, para nos movermos dentro dele.

1Cr 12.32 fala de uma tribo inteira, que era entendida na ciência dos tempos; essa tribo sabia exactamente qual era o “kairós” de Deus para Israel e o que Israel deveria fazer neste tempo. Veja: “dos filhos de Issacar, duzentos de seus chefes, entendidos na ciência dos tempos para saberem o que Israel devia fazer, e todos os seus irmãos sob suas ordens”.

Que coisa maravilhosa! Nós devemos buscar isso, ansiar por isso, conhecermos a Deus o suficiente para saber quando Ele se move e o que fazer quando Ele se move; porque uma ação de Deus ao nosso respeito, precisa desencadear uma reação nossa! Veja o que acontece quando agimos e reagimos em direção à Vontade de Deus: “sabemos que todas as coisas colaboram (cooperam) juntamente para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu PROPÓSITO” (Rm 8.28). Nosso relacionamento de correspondência com Deus, fica estabelecido de tal forma, que todas as coisas (isto é, o universo inteiro) passam a corresponder e a cooperar para o nosso bem, para que nós cumpramos o nosso propósito, que também é o propósito de Deus. Todas as coisas passam a ser servas do propósito de Deus para nós!

Por isso, não se preocupe se você está neste período de treinamento necessário até que o “kairós” de Deus aconteça. Ele vai acontecer! Enquanto isso, não perca o foco, não deixe de se mover na direção do que Deus te chamou para fazer, não aceite propostas que não estejam de acordo com o teu propósito, por melhores que elas sejam; não negocie a unção que está sobre você. Não importa se as vezes o tratamento de Deus é silencioso, ou parece demorado. Seu tempo vai chegar! Quando o teu tempo chegar, o que você não fez em 10, 20, 30, 50 anos, porque estava sendo preparado, vai se concretizar em 5 e com excelência!

Posso afirmar, com certeza, que a meta do diabo é te desfocar do teu propósito, e te fazer perder o teu “kairós”. Por isso, vigie, não se deixe levar pelas circunstâncias, não dê ouvidos às intimidações das pessoas; o diabo vai usar tudo e de todos que puder para te parar. E isto pode incluir amigos, família, etc.

Continue avançando, prosseguindo para o alvo, para as coisas que estão diante de ti. Lá na frente tem um prêmio: é o prêmio da SOBERANA VOCAÇÃO de Deus em Cristo Jesus! Não corra, como desferindo golpes no ar, siga em direção ao teu propósito, aja e reaja dentro do “kairós” de Deus! Chegue ao final de sua história podendo dizer: “combati o bom combate, ACABEI A CARREIRA, guardei a fé!” (2 Tm 4.7).

Talvez você esteja se perguntando: Como posso descobrir em que tempo estou? Com certeza, esta é uma pergunta que só Deus exactamente pode responder. Mas … como “Ele deixa pistas no caminho” ( como falamos no 2ºPost), podemos descobrir algo sobre esses tempos; e as “estações” podem nos dizer muito sobre isso.  Nas próximas postagens, talvez eu escreva sobre as “estações”, agentes reguladores dos tempos de Deus sobre nós. Baruch Hashem! Daniele Marques.