30º Dia – O Dia da Libertação!

25 04 2011

Hoje o dia amanheceu diferente em Portugal. São 07:00 hs e estou a escrever e a pensar:

Talvez, para muitos, seja um dia normal de feriado, tantos, estão ainda a dormir, as ruas estão quietas, os pássaros a cantar, os pinheiros, agora já maduros, deixam cair alguns frutos nas ruas de primavera, um pouco mais floridas, em um mês que passou do inverno, mas ainda não é verão. O vento balança as folhas, e o sol, ainda tímido, repousa sobre o telhado das casas. Seria um dia normal em Portugal, senão fosse o seu significado. Após a sexta-feira da morte, o sábado dos questionamentos e o domingo da ressurreição, urge, 25 de abril, o “Dia da Libertação”! Neste dia singular, sobre os céus de Portugal baixamos um decreto: “Jesus Cristo vos libertou, para que sejais, de facto, livres, Portugal!”

 Há 30 dias atrás, Deus nos deu uma direcção para um tempo de intercessão sobre Portugal: O Senhor nos disse que deveríamos orar por 30 dias (do dia 27 de março até o dia 25 de abril) e disse-nos que neste dia 25, nós deveríamos profetizar a Libertação Espiritual da Nação.

 Por que esta data específica? (relembrando)

O dia 25 de abril para os portugueses, é um dia de grande importância, pois é o dia em que eles comemoram o início da democracia, conseguida, através de uma investida militar e também das massas contra a ditadura, que era imperante no país. Foi uma vitória tão grande que este dia, é chamado de “Dia da Liberdade”.

Neste ano de 2011, “o Dia da Liberdade”, é exatamente, um dia após a Páscoa, onde comemoramos a Ressurreição de Jesus, conquistada após seu Sacrifício, no Calvário. Então, profeticamente, em um dia, comemoraremos a Ressurreição e no outro, profetizaremos a Verdadeira Libertação Espiritual da nação Portuguesa. Este será “O Dia da Verdadeira Libertação” do regime ditador, que o principe das trevas impôs aqui.

 Um outro detalhe interessante, é que segundo a história de Portugal, depois do dia da Liberdade, “foi criada a Junta de Salvação Nacionalresponsável pela nomeação do Presidente da República, pelo programa do Governo Provisório e respectiva orgânica” (wikipédia).

Com a demissão do nosso Primeiro Ministro, José Sócrates, provavelmente teremos eleições em junho. Não é uma boa altura para se levantar “O Verdadeiro Exército da Salvação”?  E profetizar aos “ares de Portugal”, a Vinda do Reino de Deus sobre esta Nação, crendo, que, como Igreja, temos autoridade para nomearmos o próximo Governante de Portugal:  Jesus Cristo!

Temos uma imensa responsabilidade diante disto tudo, sobretudo, nosso maior dever é agora a evangelização, pois ficamos 30 dias guerreando e profetizando a Salvação da nação. Oramos pela salvação das famílias, de tantos grupos específicos, dos concelhos não-alcançados e consagramos cada vida desta nação a Jesus. Agora, temos uma missão importante. Veja a direção que nos enviou o Pr. Daniel Vicente, relacionado à este propósito e esta missão:

“Amada Irmã. Que o Senhor lhes dê a tão esperada vitória neste propósito. Os anjos do Senhor já estão mobilizados para a guerra, não parem de orar!!! Não esqueça, ao final de cada dia de propósito, consagrem a área geográfica que conquistarem e se sentirem responsáveis, ao senhorio de Jesus Cristo! Na semana seguinte façam um trabalho evangelístico, na área geográfica que foi consagrada, conforme o Espírito Santo lhes encarregar de fazer. Não deixem de anunciar que Jesus é o Salvador e Senhor daqueles que o receberem. Aproveitem a mobilização do povo de Deus para os dias de oração e façam a evangelização das áreas consagradas, não deixemos o tempo passar. O Senhor será convosco nesta batalha…  PAZ!!!”

O evangelismo é o nosso próximo passo de fé. Precisamos agora, de esforço e de um trabalho de fé, para por meio do evangelismo, reivindicarmos para Deus, tudo o que foi conquistado nestes dias de oração. Ouçamos o conselho do pastor Daniel: “não deixem o tempo passar”. Creio mesmo que não conseguimos conquistar nada, se não o tivermos feito primeiramente, em oração. Sempre me perguntei porque o povo de Israel precisou ficar 13 dias dando voltas ao redor das muralhas antes da Conquista de Jericó. Antes de pisarem na cidade, suas orações precisavam já ter estado lá. Antes de enfrentarem os inimigos,  já precisavam tê-los vencido em seus corações, por meio da  fé. Antes de vencerem a guerra física, já precisavam tê-la vencido espiritualmente, por meio da oração. O que eles fizeram, de comum acordo, foi tão intenso, que a cidade não ofereceu nenhuma resistência diante do povo de Deus. Esta vitória foi incrível! A oração tem íntima relação com a conquista. No Salmo 2.8, Deus diz: Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e os fins da terra por tua possessão”. Nossa oração conquista a nação e o evangelismo é apenas a atitude de fé, para o que já foi conquistado em oração! Lembrem-se da Vitória de Josué em Refidim, contra os amalequitas (Ex 17.8-13), enquanto Moisés, Arão e Hur oravam! Lembrem-se também, da vitória do rei Josafá, após sua fervorosa oração:

“Porque em nós não há força para resistimos a esta grande multidão que vem contra nós, e não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos estão postos em Ti” (2 Cr 20.12).

Este tempo de oração, foi para mim, um tempo muito precioso. Nos primeiros dias de nossa convocação eu mencionei um texto de Jó que dizia: “e Deus mudou a sorte de Jó, quando ele orava pelos seus amigos” e disse que Deus nos recompensaria pela fidelidade na oração. Sabe, amados, orar é nossa obrigação e “não merecemos” nenhum adicional, por fazermos aquilo que é nossa obrigação, mas Deus é tão generoso e tão bondoso, que tem abençoado além das medidas, aqueles que estiveram conosco neste propósito. Temos ouvido e visto muitas coisas: desde heranças inesperadas até títulos de residência! Deus é mesmo muito Fiel e nos recompensa, mesmo quando fazemos o que é nossa obrigação!

Também há uma especial atmosfera de arrependimento sobre os ares de Portugal nestes dias: um amigo disse-me que estavam em um culto, orando por Portugal e de repente, no meio do povo, alguém começou a chorar compulsivamente e a pedir perdão pelos pecados em alta-voz e pelas vezes que tinha, com seus lábios, amaldiçoado a nação. Ele disse que neste dia, houve muito quebrantamento! Deus está a se mover de forma muito especial nesta nação!

Nos primeiros dias de oração, em atitude profética, eu dobrei a bandeira de Portugal e coloquei dentro da minha Bíblia, para profetizar quebrantamento e uma nação inteira dobrada, prostrada, diante de Deus! Creio que isto vai acontecer! Portugal viverá o avivamento! Nós cremos nisto! Oramos por isto! Esperamos isto! E Deus falou que fará isto!

Veja uma Palavra que Deus deu ao Pr. Fenner, palavra esta, publicada em seu blog:

“Nos próximos anos irá acontecer um reavivamento na Europa; e Portugal será porta de entrada para este reavivamento; “porque em todo o mundo está sendo anunciada a fé que vocês tem”  (Rm 1.8). Existe um povo de fé em Portugal e Deus está interessado em se manifestar a este povo. São chamados de remanescentes; aqueles que não se acomodaram aos padrões presentes, não se conformaram com este século, que estão enxergando além da realidade e vendo a transformação que Deus vai realizar. Eles conseguem enxergar a sede espiritual das pessoas, que a religiosidade não tem saciado, e agem para que estes sedentos sejam quebrantados e transformados pela glória de Deus. Os remanescentes não estão acomodados aguardando uma transformação, mas já se encontram em posição para lavrarem a terra com sua oração. Nós vamos nos juntar a eles neste trabalho. Esta tarefa também é nossa. A intercessão é o instrumento para revirar a terra, arrancar o joio e preparar o solo para as sementes. Você deve fazer parte deste propósito!”

Deus costuma confirmar o que vai fazer, também  com sinais e quero, compartilhar algo que me aconteceu:

Bem no início de nosso propósito tive uma experiência interessante. Um pastor amigo, que foi missionário durante muito tempo aqui em Portugal, havia compartilhado uma visão, onde ele via densas trevas sobre Portugal e uma nação mergulhada na escuridão. Ele via apenas alguns pontos de luz na nação, que eram os filhos de Deus Ele disse:

“A impressão que tive era de que o Senhor se afastou de Portugal. O pecado dessa nação tornou-se insuportável para o Senhor. Existem lugares onde o Senhor não está, e Portugal é um desses lugares. Ele está em seus filhos (os pontos de luz), mas não na nação. Nem mesmo a igreja cristã está brilhando com essa luz. A idolatria, a feitiçaria, a bruxaria e o humanismo cobriram Portugal, entraram na igreja e o Senhor se afastou da nação”. 

No dia em que ele teve esta visão, nós dedicamos um dia inteiro a orar “para que a Luz de Jesus pudesse brilhar em Portugal”. Me lembro que nestes dias, estávamos orando e pedindo perdão pelos pecados da nação, e pelo dano causado pelas religiões presentes em Portugal. Nestes mesmos dias, os céus de Portugal começaram ficar visivelmente escuros e isto virou notícia de jornal. Não vi a reportagem, mas meu marido Luciano viu e disse que eles estavam explicando este fenômeno cientificamente. Seja lá o que eles dizem ser, eu vi o céu muito negro e com nuvens muito negras. E elas formavam figuras no ar e se moviam rapidamente. Estavam tão baixas, que parecia que podíamos tocá-las. Não sou uma pessoa que “espiritualiza” tudo, mas o momento que vi as nuvens, senti algo ruim, e incomodada, comecei orar em meu espírito, e imediatamente, vi estas nuvens dissipando. Creio que Deus estava confirmando que nossa oração dissiparia as trevas de sobre a nação.

Na quarta feira dia 20/04/2011 (curiosamente o 25º dia de intercessão), no dia em que começamos a interceder pela Unidade da IGREJA, e exactamente neste dia, aconteceu algo interessante: Deus colocou seu “arco” no céu. Por que, justamente neste dia? Estava uma tarde diferente e neste momento, o sol estava apenas nos telhados das casas. Foi muito bonito de se ver! Eu estava conversando com meu irmão sobre como estava lindo o céu. Era um dia alegre. E aí, vimos o arco!

Gênesis 9.11-16, fala deste Arco, onde o Senhor diz que todas as vezes que ele aparecer no céu, Deus se lembrará de Sua aliança com os seres viventes, de que não mais destruirá toda a terra com um dilúvio (Vs.14,15a).

“E sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nela aparecer o arco, então me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne” (…).

 Eu não estava com uma máquina fotográfica no momento, mas tirei uma foto usando o telemóvel. E apesar da baixa definição do TM, conseguimos enxergar o arco. Veja:

O Arco é produzido pelo reflexo do sol nas gotas de chuva. Na hora eu só achei bonito, mas quando fui orar, senti Deus falar claramente comigo: Neste dia, eu estou reafirmando minha aliança com a minha Igreja, em Portugal. Já as pequenas gotas (da grande chuva que virá) estão começando a reflectir, reflexos do Sol da Justiça nos céus de Portugal! A Verdadeira Luz (Jesus) vai brilhar sobre Portugal! Meus amados, Preparemo-nos para o avivamento que virá!

E por fim, eu agradeço imenso a todas os intercessores e Igrejas que participaram conosco destes dias de intercessão por Portugal! A intensa participação de muitas Igrejas, com e-mails, informações, palavras de Deus, direções, me fizeram crer que nossa Unidade realmente é possível! Estamos juntos nesta guerra. Esta é a guerra da Igreja e a vitória da Igreja, no Senhor!  Talvez nós nunca saibamos quantos joelhos se dobraram diante de Deus, nestes dias de Oração, mas tenho certeza, que nenhuma oração foi vã ou caiu por terra, e certamente, no tempo oportuno, vamos colher os frutos. E eu quero estar aqui para testemunhar isto! Pensei em mencionar nominalmente, todos os que estiveram connosco neste propósito, mas seria injusta ao esquecer-me de alguém, então agradeço a TODOS pela perseverança e pelo compromisso! Somos um no Senhor! Continuemos, juntos, como Igreja e em oração: “Pelos nossos irmãos, por nossos filhos, nossas casas e por nossa terra” (Ne 4.14).

 Motivos de Oração: 

  • Agradeça ao Senhor por tudo o que Ele realizou nestes dias. Há acções invisíveis e espirituais, que nossos olhos ainda não viram, mas que pela fé, já se tornaram realidade sobre esta nação. Agradeça!
  • Neste dia, profetize a Palavra de Deus sobre os ares de Portugal!
  • Este é o “Dia da Libertação”, então profetize isto!
  • Profetize a Implantação do Reino de Jesus nesta nação. Nós entronizamos Jesus Cristo em Portugal. Nós declaramos que no Trono de Portugal, se sentará Jesus, para reinar com Justiça.
  • Ore pelas próximas eleições, que ocorrerão dentro dos próximos 2-3 meses.
  • Ore, agradecendo a Deus, por todos os intercessores, que estiveram connosco neste propósito. Cubra a vida de cada um com orações! E ore para que o Senhor levante muitos outros!
  • Ore por mais obreiros para esta seara!
  • Ore por uma mobilização de Evangelismo nos quatro cantos da nação! Vamos colher os frutos que plantamos nestes dias de oração!
  • Ore por um Novo Tempo, um Tempo de visitação de Deus sobre a nação e mais do que isso: ore para que a Presença de Deus repouse sobre cada pessoa desta nação. Ore por avivamento!
  • E não se esqueça: ore pelos concelhos não-alcançados, especialmente por Braga.
  • Ore pelas famílias, ore por toda a liderança e ore pela Igreja do Senhor.

Que o Senhor os recompense!   Daniele Marques





29º Dia – Senhor, aviva Portugal!

24 04 2011

Fizemos questão de colocar hoje uma Palavra do Pr. Salomão Oliveira, Diretor da JOCUM em Portugal, porque este homem de Deus, há muitos anos deixou o Brasil e veio como missionário para esta nação, em um tempo que não havia aqui, tantas Igrejas. Há muitos anos ele tem feito Campanhas de Oração por Portugal, tem mobilizado igrejas, trabalhado em prol da Unidade do Corpo e treinado muitos jovens para a obra missionária.  Portanto, queremos nos unir à uma oração que, por décadas, ele tem feito a Deus: Senhor, aviva Portugal! 


Por Pr. Salomão Oliveira


 “Tenho ouvido, ó Senhor, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e no decurso dos anos faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia” (Habacuque 3.2)

Quando pensamos em avivamento, este é o primeiro texto que nos vem à mente. Sentimos um pouco o coração do profeta. Um homem totalmente comprometido com sua geração. Não tenho a intenção, nem temos espaço aqui, para fazer um estudo bíblico, mas desejo falar um pouco do coração deste profeta, porque eu creio que uma das coisas que nós mais precisamos nos nossos dias é de referências, profetas que choram, pregam e exortam no temor do Senhor.

Cap 1- Habacuque recebe a revelação da sentença do Senhor para com Judá e ele não se mostra indiferente e entra em clamor na presença de Deus.

Até quando Senhor clamarei eu e tu não me escutarás? Gritarei sobre o que se passa na minha nação e não salvarás? Porque nos mostra a iniquidade e nos faz ver a opressão? Pois a destruição e a violência estão diante de nós, há contendas e o litígio se suscita. O perverso cerca o justo e ainda celebram a vitória por terem adquirido o direito de matar os indefesos ainda no ventre materno.” (vs.2-4)

“Vede entre as nações, olhai, maravilhai-vos e desvanecei, porque realizo em vossos dias obra tal que vós não crereis quando vos for contada” (vs. 5)

Na China, os mais optimistas crêem que há em torno de 300 milhões de crentes, ou seja, acima dos 20% da nação serve a Jesus Cristo. Em Guatemala, Nicarágua e El-Salvador existem comunidades que estão se convertendo em massa. Pequenas cidades, que dantes eram pobres e a maioria dos homens viviam embriagados pelas ruas, hoje são cidades que vivem em paz e os seus homens, excelentes agricultores.

O Evangelho, que é o poder de Deus, os tem alcançado e transformado completamente. Na própria Argentina, que passou por momentos terríveis, a igreja clamou, o povo chorou, o Senhor os ouviu e dia após dia eles têm experimentado a abundância do Senhor. O Chile, pequeno país escondido entre a cordilheira dos Andes. Poucos falam do Chile, mas é um país que também tem sido visitado pelo poder de Deus e mais de 25% da sua população ama a Jesus. O Brasil, que é conhecido no mundo pelo seu futebol, samba e violência tem a cada dia milhares que se rendem aos pés de Cristo. A cada mês centenas de igrejas são implantadas de norte a sul.

Senhor, e nós? Portugal! Até quando falaremos dos outros?
Olhe para nós… Precisamos tanto do Teu olhar!

Pôr-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza, e vigiarei para ver o que Deus me dirá, e que resposta eu terei à minha queixa” (Cap 2.1).

Visto como despojaste a muitas nações, todos os mais povos te despojarão a ti, por causa do sangue dos homens, e da violência contra a terra, contra a cidade e contra os seus moradores. Ai daquele que ajunta em sua casa bens mal adquiridos, para pôr em lugar alto o seu ninho, a fim de livrar-se das garras do mal. Vergonha maquinaste para a tua casa, destruindo tu a muitos povos, pecaste contra a tua alma. Porque a pedra clamará da parede, e a trave responderá do madeiramento. Ai daquele que edifica a cidade com sangue e a fundamenta com iniquidade!” (Cap 2:8-12).

Dá ouvidos ó pastor de ‘Portugal’, tu, que conduzes a José como um rebanho; Tu, que estás entronizado acima dos querubins, mostra o teu esplendor…Desperta o teu poder e vem salvar-nos. Restaura-nos, ó Deus; faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos” (Sl.80.1-3).

Realmente, Senhor, diante destas declarações nos sentimos alarmados. Aviva-nos Senhor, restaura-nos, Senhor, perdoa-nos, Senhor. Ajude-nos a viver um novo tempo. Transforma os nossos corações, quebranta-nos. Arranque dos nossos corações o orgulho, a altivez e a falta de temor do Senhor, para Glória de Jesus.

                                                                         Pr. Salomão Oliveira
Director da Jocum-Portugal

Motivos de Oração:

  • Peçamos perdão a Deus pelos nossos pecados e da nossa nação.
  •  Oremos por sede pela Sua presença e pela sua Palavra.
  • Peçamos um coração quebrantado e humilde.
  • Peçamos mais compromisso com a Oração.
  • Peçamos a Deus que levante novos grupos de Intercessores.
  • Oremos por avivamento nos quatro cantos de Portugal.
  • Peçamos para que Deus levante os “Habacuques”, “Jeremias”, “Elias” e outros, comprometidos com a verdade e cheios de ousadia.
  • Peçamos novo líderes baptizados na graça e na verdade.
  • Oremos para que os crentes desta nação sejam cheios do Espírito Santo!
  • Peçamos compromisso com a unidade.
  • Oremos por um novo tempo, marcado por uma intensa Presença de Deus!
Que Deus o abençoe! Daniele Marques.





23º Dia – Concelhos Não-Alcançados em Portugal? Sim!

18 04 2011

Ás vezes temos a impressão que em nosso país não existem regiões não-alcançadas. Eu me surpreendi ao tomar conhecimento destas estatísticas. Realmente, é algo que não conseguimos entender, o porquê de um aglomerado de Igrejas na Região de Lisboa e Sul do Tejo e tantos Concelhos SEM NENHUMA IGREJA. Eu me sinto desafiada com estes números! E você?

“Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que desde Jerusalém, e arredores, até ao Ilírico, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo. E desta maneira me esforcei por anunciar o Evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio; antes, como está escrito: Aqueles a quem não foi anunciado, o verão, E os que não ouviram o entenderão” (Rm 15.19-21).

Muito Bem! O texto de Romanos é bem claro e concorda com tanto em Jerusalém como na Judéia”. Aqui nós encontramos desde e até. E isto nos dá uma idéia de simultaneidade: tanto em um lugar, como no outro; porém, com preferência para o lugar onde ainda o Evangelho não foi anunciado para não se correr o risco de edificar sobre fundamento alheio. Jerusalém era o Centro Financeiro de Israel e também onde havia uma maior concentração de pessoas e foi, portanto, o ponto de partida da pregação do Evangelho. É muito bom, plantarmos uma Igreja em um lugar onde há abundância de recursos e pessoas para evangelizar. Jesus não condena isto, mas é taxativo quanto ao permanecermos concentrados na Metrópole. A Pregação obediente passa por Jerusalém e alcança os “os confins da terra”. Por este motivo, somos responsáveis em plantar Igrejas, tanto em Lisboa, como no Sul do Tejo e até os Concelhos não-alcançados.

Portugal é um grande desafio missionário! 

(Vejamos os dados apresentados pela Missão Global 2015):

1. Portugal integra a Europa pós-cristã e em muito aspectos está relacionado com a janela 10×40. Cabe salientar que a Reforma protestante nunca alcançou a Península Ibérica!

2. Portugal tem apenas 1% de cristãos evangélicos.

3. O tamanho médio das igrejas evangélicas em Portugal é de 55 membros.

4. Portugal tem 1 igreja evangélica para cada 7.313 habitantes.

5. As igrejas portuguesas necessitam ser revitalizadas, pois muitas estão a “morrer” a uma velocidade assustadora. É urgente a elaboração e implantação de um “Plano de Revitalização de Igrejas em Portugal”.

6. Portugal precisa ter 1 igreja evangélica para cada 3500 habitantes numa primeira fase (saturação nível 3). É importante lembrar que esta fase idealizada não signifca a saturação plena do país, que está relacionada a 1 igreja para cada 1000 habitantes (saturação nível 1).

7. Portugal precisa portanto de mais 1533 igrejas até 2015 nesta primeira fase (saturação nível 3).

8. Portugal tem 233 localidades consideradas prioritárias para a plantação de novas igrejas.

9. Portugal é um país não-alcançado, e possui 44 Concelhos, 21 sedes de Concelho e mais de 3000 freguesias sem a presença evangélica.
.
Para termos uma igreja acessível a todos, são necessárias pelo menos 1533 novas igrejas evangélicas distribuídas por todo o país, conforma o quadro a seguir:

10. É preciso desmistificar o que é uma igreja. Alguns paradigmas impedem o avanço do Reino e deverão ser discutidos de forma ampla oportunamente.

11. É preciso desmistificar quem planta e quem dirige uma igreja. Alguns paradigmas impedem o avanço do Reino e deverão ser discutidos de forma ampla oportunamente.

12. É preciso formar plantadores de igrejas a partir das igrejas locais (sacerdócio universal – díscípulos que fazem discípulos que fazem discípulos.)

13. Continua a ser necessária e fundamental a entrada de missionários estrangeiros em Portugal devidamente orientados para ajudar a igreja portuguesa a alcançar Portugal e a desenvolver uma visão e uma acção missionária mais efectiva até os confins da Terra.

2. Para além da classificação dos distritos do ítem 1 acima, foram também identificadas 233 localidades estratégicas para a plantação de novas igrejas em Portugal. Os critérios utilizados foram:

a. 44 concelhos não-alcançados

b. 21 sedes de concelhos sem igreja (há contudo pelo menos uma igreja no concelho)

c. 168 localidades sem igrejas e que possuem escolas do 3º ciclo.

Na tabela abaixo estão todos os concelhos não alcançados (44) ordenados pela sua densidade demográfica.

Concelho

Distrito

População

Câmara de Lobos

Ilha da Madeira

34818

Baião

Porto

21370

Celorico de Basto

Braga

20044

Valpaços

Vila Real

19154

Vieira do Minho

Braga

14395

Ansião

Leiria

13666

Sátão

Viseu

13419

Montalegre

Vila Real

12150

Vouzela

Viseu

11807

Vila Franca do Campo

Ilha de São Miguel

11039

Carregal do Sal

Viseu

10555

Penalva do Castelo

Viseu

8768

Stª Marta de Penaguião

Vila Real

8400

Tarouca

Viseu

8303

Ponta do Sol

Ilha da Madeira

8189

Alvaiázere

Leiria

8016

Vila Flor

Bragança

7688

Almeida

Guarda

7592

Armamar

Viseu

7318

Ribeira de Pena

Vila Real

7251

Sabrosa

Vila Real

6879

Povoação

Ilha de São Miguel

6696

Murça

Vila Real

6548

Tabuaço

Viseu

6501

Vila Nova de Paiva

Viseu

6319

Madalena

Ilha do Pico

6132

São Vicente

Ilha da Madeira

6063

Ourique

Beja

5764

Golegã

Santarém

5621

Sousel

Portalegre

5504

Fornos de Algodres

Guarda

5398

Nordeste

Ilha de São Miguel

5254

Mesão Frio

Vila Real

4652

Manteigas

Guarda

3835

Vila Velha de Ródão

Castelo Branco

3708

São Roque do Pico

Ilha do Pico

3662

Mourão

Évora

3359

Monforte

Portalegre

3209

Vila de Rei

Castelo Branco

3201

Porto Moniz

Ilha da Madeira

2762

Alvito

Beja

2709

Barrancos

Beja

1806

Lajes das Flores

Ilha das Flores

1491

Corvo

Ilha do Corvo

461

Para visualizar estas localidades estratégicas clique aqui e procure o link “localidades sem igreja”.

3. TOP 10

Veja os 10 Distritos mais necessitados em termos de plantação de novas igrejas bem como as suas localidades estratégicas agrupadas em blocos prioritários (para ver clique aqui):

Para saber as necessidades de plantação de igrejas nos demais distritos de Portugal para além dos TOP 10, para ver clique aqui.

.

Os sites de onde eu tirei estas informações:
http://missaoglobal2015.com/about/ e http://www.congresso.vibis.com/

Peço a todos os líderes de Portugal, que leiam as informações destes sites. Entrem em contacto e se possível, adoptem um Concelho não-alcançado. Participem deste Desafio: Uma Igreja em cada Concelho não-alcançado até 2015.  Invistam neste Projecto do Reino. Podemos e devemos fazer algo!

Motivos de Oração:

  • Ore pela salvação de cada Concelho não-alcançado. Imprima as informações. Cole em seu mural de Oração e ore muito, e todos os dias por aqueles que, mesmo sendo nossos vizinhos, ainda não conhecem a Jesus.
  • Ore por uma estratégia nacional de plantação de igrejas.
  • Ore por um movimento de despertamento de famílias com filhos recém-nascidos ou em idade escolar que se disponham a mudar a sua residência para os concelhos e freguesias não alcançados em Portugal, e aí vivam a sua fé de forma relevante e com bom testemunho.
  • Ore por missionários que apoiem essas famílias e as pastoreiem.
  • Ore pelos vários seminários teológicos em Portugal para que invistam em cursos de plantação de igrejas.
  • Ore pelas igrejas para que invistam no despertamento de vocações direccionadas para a plantação de igrejas.
  • Ore pelo projecto da AEP Missão Global 2015, e para que a adopção de povos não alcançados por igrejas portuguesas sejam, definitivamente, implantadas e consolidadas em Portugal.


Que Deus os abençoe! Daniele Marques.