25º Dia – Oremos pela Unidade da Igreja em Portugal!

20 04 2011

A UNIDADE DA IGREJA NA CIDADE

A palavra Igreja e seu uso no Novo Testamento

A palavra igreja vem do vocábulo grego “Ekklesia”, que aparece 114 vezes no N. Testamento.

  • No singular aparece 17 vezes referindo-se a IGREJA UNIVERSAL (Mt 16:18; Ef 1:22; Cl 1:18; etc.).
  • No singular aparece 49 vezes referindo-se a IGREJA LOCAL (Mt 18:17; I Cor 1:2; etc.).
  • No plural aparece 38 vezes e se refere as IGREJAS LOCAIS de diversas localidades (Atos 9:31; II Cor 11:8; Apoc 1:4 e 11; etc.).
  • Aparece 10 vezes em várias formas (Rom 16:5; Heb 12:23; Atos 19:32,39,40).


A Igreja na Cidade

Nos tempos dos primeiros apóstolos e pais da igreja, a totalidade dos crentes que viviam em uma cidade formavam a ÚNICA igreja  daquele lugar. Não havia naqueles dias duas ou mais igrejas coexistindo simultaneamente em uma mesma localidade. Não há nenhum relato bíblico que se refere a pluralidade de igrejas em uma mesma localidade.

No capítulo 11 do livro de Atos se relata o nascimento da igreja em Antioquía. É a primeira comunidade mista onde não existe a parede de divisão, entre Judeus e gentios. Esta mistura , permite ter uma visão mais ampla da extensão do Reino de Deus. Com uma clara visão apostólica, a igreja de Antioquía chega a ser a mais missionária daqueles tempos. Barnabé e Paulo saem de Antioquía fundando as igrejas por todo mundo conhecido. Ao cabo de alguns anos , encontramos a igreja do Senhor em cidades ou localidades como Iconio, Listra, Filipos, Tessalonica, Eféso, Corinto, etc. Em cada localidade fundaram uma só igreja. A nenhum dos apóstolos fundadores havia ocorrido levantar “outra” igreja se já existia uma em cada localidade.. Quando Apólo chegava a uma cidade, não se lhe ocorria levantar “outra igreja” de acordo com seu estilo. Se assim o fizesse estaria realizando uma divisão no corpo de Cristo.

A igreja mencionada nas Sagradas Escrituras está fundada sobre o princípiode que em cada cidade deve haver uma só igreja.
Para eles era improcedente, por estar reunido com a mesma natureza da igreja, pretender edificar “outra igreja” na mesma localidade quando já havia uma. Tal pretensão supõe atentar contra o corpo de Cristo. Este princípio foi tão claro para os apóstolos que as igrejas se denominava pelo nome da localidade. A única maneira de identificar uma igreja determinada era pelo nome da cidade em que estava. Isto deixa muito evidente duas realidades que estamos sustentando:
1) O nome da cidade dava a cada comunidade a sua identidade.
2)Em cada cidade havia uma única igreja , pois nunca se disse no Novo Testamento: “…. as igrejas que estão em uma determinada cidade.” Em outras palavras, a totalidade dos filhos de Deus que viviam em uma cidade formavam a única igreja dessa cidade.

  • “a igreja que estava em Jerusalém” ( At 11: 22)
  • “a igreja que estava em Antioquía,”( At 13:1)
  • “a igreja de Deus que está em Corinto”. ( I Co 1:2 e II Co 1:1)
  • “a igreja em Éfeso…. a igreja em Esmirna…. a igreja em Pérgamo…. a igreja em Tiatíra….. etc. ( Ap 2:1, 8, 12, 18…).

 Interpretações errôneas sobre a unidade da igreja

Quando se fala sobre a unidade da igreja, muitos interpretam erroneamente o que isto significa, não porque haja má intenção, senão porque nosso contexto de igreja nos desorienta. A situação de anormalidade na qual vivemos não nos permite compreender com clareza como pode funcionar uma igreja em cada localidade. É necessário atuar com paciência e maior dependência do Espírito Santo para que Ele clareie nossos pensamentos e ilumine o nosso espírito.

  • Um erro comum é pensar que a igreja da localidade deve funcionar em um só edifício. Estão tão ligado ao conceito igreja-edifício que parece que não se pode pensar em uma só igreja na localidade sem imaginar a todos em um só edifício. Temos que repetir até cansar que o edifício não é a igreja; sem parar, se segue chamando ao edifício com o termo “igreja”. Isto faz com que se continue se associando igreja com edifício.
  • Outro erro é pensar que todos temos que ser membros da mesma instituição. Todavia é comum pensar que se somos da mesma denominação somos um. Esta herança ficou na igreja pelo ensinamento tão marcado de que cada organização tinha que levantar uma congregação em cada povo ou cidade, ainda que já tivesse outros grupos cristãos estabelecidos, considerando normal as divisões, e que só tinha que manter a unidade denominacional. Graças a Deus, muitos pastores, sem necessidade de romper seus vínculos denominacionais, estão relacionando-se cada vez mais com outros pastores da localidade; não obstante, há outros líderes que Deus está levando há uma relação mais estreita com os pastores de sua cidade, quebrando as barreiras mais tradicionais.
  • Um erro todavia mais sutil é pensar que a unidade da igreja em uma cidade consiste em reunir a todos os membros da igreja em uma reunião dominical ou semanal. Por supor que fazer reuniões conjuntas periodicamente que é muito bom; porém seria um erro pensar que a unidade da igreja é fazer reuniões com todo o povo. Bem no começo da renovação nos libertamos da associação igreja-edíficio; porém muitos não conseguem libertar-se da associação igreja-reunião. A reunião conjunta é uma expressão da igreja, porém não é a única nem fundamental. Por muitos anos, a igreja por causa da perseguição não podia ter uma só reunião para expressar sua unidade; não obstante, funcionava como uma só igreja.

Não confundamos a unidade da igreja com estar todos debaixo de um mesmo teto, nem com uma só instituição legal, nem tampouco com a reunião . Nosso contexto de igreja é o que nos condiciona a pensar que esta conduta colectiva é a mais importante expressão da unidade da igreja.

 A Igreja: Um só Corpo

A igreja deve funcionar em cada localidade como UM SÓ CORPO. Ao pensar na igreja como UM SÓ CORPO nos liberamos de limitar a unidade da igreja a edifícios, reuniões ou instituições. E abrimos nossa mente a multiforme sabedoria de Deus para entender o funcionamento da igreja da cidade. Quando pensamos em um corpo, pensamos em algo dinâmico, não estático; flexível , não rígido; adaptável, dócil. A figura do corpo é muito eloqüente e funcional; porque uma vez que em um corpo, estão todos os seus membros sujeitos uns aos outros formando uma unidade orgânica. Paulo declara em Efésios 4: 16 “do qual o corpo inteiro bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, …” Quando pensamos na igreja como corpo, fica mais claro que há coisas que são circunstanciais . Pode celebrar-se na localidade uma reunião, ou dez reuniões, ou cinqüenta reuniões em lugares diferentes. Podem ter um edifício, ou muitos edifícios, ou nenhum. Todas estas coisas são circunstanciais. O ser uma só igreja na cidade não depende destas coisas que estamos considerando. Porém é fundamental que a igreja em cada cidade chegue a “SER” UM SÓ CORPO, de um modo real, funcional e visível .

  • I Co 12: 20 Agora, porém, há muitos membros, mas um só corpo.
  • I Co 12: 27 Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros.
  • Ef 1: 22,23 e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja, que é o seu corpo, o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas.
  • Cl 1: 18 também ele é a cabeça do corpo, da igreja; …..

 Os Apóstolos: (Anciãos) Fator de Unidade

Jesus Cristo é o cabeça da igreja. Ele é quem governa e tem toda autoridade.Ele é quem cobre, santifica e sustenta. Portanto a autoridade da igreja é uma autoridade delegada e está diretamente relacionada com a submissão que se manifesta ao cabeça; porém, fundamentalmente, a submissão aos Apóstolos (anciãos = mais experientes), já que estes são os guias e canais para abençoar o povo.

Quando os reis de Israel faziam a vontade de Deus, e o povo seguia essa linha de conduta, e honravam o Senhor Ele os abençoava. Por outro lado quando os reis viviam conforme os seus próprios caminhos, o povo sofria as conseqüências e se apartava do Senhor. No concílio de Jerusalém se reuniram os apóstolos e anciãos para tratar sobre o tema da circuncisão. Logo, comunicaram a igreja o seguinte: “nos pareceu bem a nós e ao Espírito Santo….”

Em Antioquía foi o Espírito Santo que falou aos líderes da igreja acerca de Paulo e Barnabé. Essa relação com o Espírito Santo é que outorga autoridade aos apóstolos e anciãos para conduzir o povo nos propósitos de Deus e levar a igreja ao cumprimento de sua vontade.

A vontade de Deus é a UNIDADE DA SUA IGREJA. Os líderes da igreja podem ser um meio para unir o povo do Senhor ou para dividir ainda mais a casa de Deus. Os pastores de cada localidade devem funcionar como um só presbitério. Deus nos conceda graça para sermos fator de unidade.

 A Igreja : Um só Fundamento

A preocupação do apóstolo Paulo foi a unidade da igreja em uma mesma localidade. Não há nenhum conceito que permita que os crentes de uma mesma localidade se dividam, formando grupos em torno do ministério de diferentes apóstolos. Alguns diziam “eu sou de Paulo”, outros “eu sou de Apólo”, ou “eu sou de Cefas”, o ” eu sou de Cristo”. O apóstolo declara: “Ninguém pode por outro fundamento além do que já esta posto, o qual é Jesus Cristo”.

 Cuidados e Advertências

A unidade da igreja não é a unidade da “vassoura” onde se ajunta tudo: tudo que se chama “igreja”, tudo que se chama “cristão”.

  • A unidade se dá com aqueles que são da mesma espécie: com quem deve ser? Com somente os evangélicos? Com os protestantes? Com os católicos? Com quem? Com os que nasceram de novo? Ainda que alguns digam que tiveram uma experiência de conversão, ainda que digam que nasceram de novo, hoje constatamos que isso não é nenhuma garantia de que são filhos de Deus. Jesus nos ensinou a diferenciar entre os que “são” e os que se “dizem”; Jesus disse: POR SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS. O santo só se une com o santo. A espiritualidade na igreja trará como conseqüência a unidade. Se quisermos unir o carnal com o espiritual, provocaremos mais divisão. A casa de Saul e a casa de Davi não puderam marchar juntas, porém na medida em que o espiritual vai se fortalecendo a carne irá se debilitando e alcançar-se a maior unidade.
  • A unidade vem com o reconhecimento de autoridade. A unidade não deve dar-se só porque estamos de acordo. Estar de acordo é necessário, como é a santidade e a integridade. Porém também é necessário o reconhecimento de autoridade. Sempre me chamou a atenção Atos 8:1, onde se diz: “que todos foram dispersos, exceto os apóstolos“. No meu entender esta unidade apostólica foi o ponto de referência para a unidade da igreja. Também a atitude de Paulo, que não decide por sua própria conta a não circuncisão dos gentios, senão que sobe a Jerusalém para tratar do assunto com os demais apóstolos, reflete a unidade que havia na igreja. Isto se dava pelo reconhecimento do princípio de autoridade. Paulo podia ter decidido por sua própria conta nas igrejas que havia fundado e que estavam sob os seus cuidados; porém consciente de que a igreja é uma, se submete a toda autoridade. Logo, o apóstolo Pedro em sua carta reconhece o ministério e a revelação que havia em Paulo, o apóstolo; o reconhecimento desta autoridade mantinha e deixa evidente a unidade que havia na igreja . Devemos reconhecer os ministérios e os dons que Deus vai levantando na localidade onde residimos se quisermos alcançar a unidade.
  • Nossa Vocação Pela Unidade. Por causa das divisões da igrejatemos empobrecido. Os ricos recursos ministeriais do corpo de Cristo estão dispersos. A maioria das congregações tem um ministério uni-pastoral (singular). Um só homem não reúne em si mesmo todos os dons e ministérios. Estamos desarticulados. Não funcionamos como um corpo. A Bíblia nos fala de diversidade de ministérios. Onde estão? Onde estão os apóstolos e os profetas? Onde estão os que pastoreiam os pastores? Todavia não existe suficiente consciência de que um dos grandes dramas da igreja é a solidão ministerial? Até quando seguiremos assim? A igreja em cada localidade deve funcionar como um só corpo. Deve assumir, com todas as congregações do lugar, sua IDENTIDADE como A IGREJA DA CIDADE, pois tão somente em unidade poderá cumprir com sua missão integral no mundo.

Se juntos aos nossos irmãos da localidade assumimos nossa responsabilidade de que somos luz e sal, os problemas da cidade se tornam nossos problemas e assumimos nosso compromisso. Os pobres, os órfãos, as viúvas que estão desamparadas, as crianças e anciãos abandonados, os que sofrem injustiças,etc. , serão o peso da igreja da cidade.

Porém quando vemos todos estes problemas, e estamos sós nos apavoramos e dizemos: impossível para a nossa congregação. Porém quando enfrentamos em conjunto com os demais irmãos, PODEMOS; porque no corpo estão todos os recursos. Por causa da divisão estamos gastando mal os nossos esforços e duplicando os nossos trabalhos. NECESSITAMOS DA UNIDADE.

  • Não nos resignemos a uma igreja dividida, como inimigos guerreando.
  • Não nos conformemos com o fato de nossas congregações estejam mais ou menos bem.
  • Não aceitemos a teologia da resignação, que diz que somos um em espírito.
  • Não condenemos aquele que não vê, não compreende, ou que não tem fé. Só Deus pode revelar a sua palavra.
  • Cremos que a unidade da igreja tem que ter sua expressão prática na localidade e que todos os crentes da cidade formam um só corpo.
  • Cremos que Deus paulatinamente irá restaurando a unidade de sua igreja em cada cidade ou povo.
  • Cremos que Deus previamente através do Espírito Santo, nos levará a um nível de santidade e espiritualidade que fará DESEJAVEL a unidade.
  • Cremos que Deus fará, pois a unidade da igreja é um milagre tão grande que só Deus pode fazer.
  • Cremos que a cruz irá operando em cada um dos pastores, depondo toda atitude carnal que impede a unidade.

(Parte do livro: A Igreja Normal, de Watmannee)

Motivos de Oração:

Pela UNIDADE DA IGREJA. em Portugal.
Para que sejamos UM:

a)       No Fundamento (1 Co 3.11)

b)       No Pensamento (Fl 4.8)

c)        Nas Atitudes (At 4.33)

d)       Na Concordância (1 Co 1.10)

e)       Na Divisão das tarefas, como Corpo (1 Co 12.20)

f)         Nas Conquistas (At 5.14)

Que Deus o abençoe! Daniele Marques


Anúncios

Ações

Information

2 responses

12 08 2011
Randhil

This is so helpful!

12 08 2011
Honey

Full of salient points. Don’t stop believing or writing!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s