15º Dia: Oremos pelos Toxicodependentes de Portugal!

10 04 2011

O uso de drogas é um problema que tem, não só consumido as vidas, mas as famílias de Portugal, que sofrem, vítimas de um assassino que mata aos poucos: o vício. O imenso número de casos revela o enorme vazio dentro das pessoas, e o descontrolado desejo de preenchê-lo. Uma vez, li uma frase de Tommy Tenney no Livro: “Os caçadores de Deus” e nunca a esqueci: “Não podemos dizer que estas pessoas não querem Deus; elas querem, só ainda não o encontraram”.

As drogas mais comuns em Portugal:

O álcool é a droga que maiores danos traz aos portugueses, tanto pelo facto de cerca de 2 milhões em portugal serem dependentes dele, como pelo número de acidentes e de violência, ocasionados em decorrência de seus efeitos. No caso dos adolescentes, o preocupante em relação ao álcool é a constatação de que o início do consumo tem sido bastante precoce e que seu uso frequente ou pesado atinge cerca de 30% dos jovens.

O tabaco (cigarro) aparece como a segunda droga mais consumida pela população, embora em níveis bastante mais baixos do que o álcool. Seu uso inicial também é precoce, tendo sido constatado que aos 10-12 anos cerca de 12% dos adolescentes já experimentou cigarros, ao menos uma vez.

Depois vem a heroína, a maconha, o uso de ansiolíticos, anfetamínicos, cocaína e também anticolinérgicos, barbitúricos, xaropes, orexígenos, alucinógenos e opiáceos.

O consumo da maioria das substâncias ilícitas em Portugal está “abaixo da média europeia”, disse hoje o director do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência (Um estudo que define o mapa do mercado de cannabis, a ser publicado este ano, estima que na União Europeia e Noruega sejam consumidas “anualmente 1750 toneladas desta droga”, um consumo que “poderá equivaler a um valor de venda ao público de cerca de 9,6 mil milhões de euros”). Embora tenha diminuído um pouco o consumo de outras drogas em Portugal, o consumo de heroína continua a crescer no país.

Consumo de 2007 :

Consumos dos toxicodependentes em tratamento:

(Estatística de 2008)

● Idade média do início dos consumos abusivos: cannabis aos 15 anos; álcool aos 19 anos; heroína aos 20 anos; cocaína/base aos 21 e benzodiazepinas aos 23 anos.

● Substância principal: heroína (67%), seguida do álcool (13%), cocaína/base (12%) e speedball (5%).

● Via de administração da substância principal: fumada (57%), seguida da injectada (28%).

● Com consumos endovenosos ao longo da vida (60%).

● Início do consumo endovenoso entre os 15 e 24 anos (69%), sendo a idade média os 22 anos.

● Nunca partilharam material de consumo (65%).

 

Falta de controlo eficaz de doenças é principal problema de Portugal:

O director do Observatório Europeu da Droga considera que o maior problema relacionado com o consumo de droga que Portugal enfrenta é ainda não ter conseguido mitigar eficazmente a transmissão de doenças infecto-contagiosas através das drogas injectáveis.

Dados Clínicos – Psicopatologias e Doenças Infecciosas:

● Com psicopatologias diagnosticadas (67%), sendo as mais comuns a Perturbação da Personalidade (31%) e as Perturbações do Humor (19%)

● Com marcadores positivos de doenças infecciosas (58%), sendo as mais comuns a Hepatite C (57%) e o VIH (12%); a maioria dos seropositivos não está em tratamento (98% e 57% dos diagnosticados com Hepatite C e VIH)

● Prevalências de infecção para a Hepatite C e VIH muito superiores no grupo de utentes com consumos endovenosos (85%/18%).

Segundo dados do Observatório Europeu, sediado desde 1995 em Lisboa, Portugal apresenta uma taxa de novos casos de HIV/Sida entre os consumidores de drogas injectadas oito vezes superior à média europeia.

Num relatório apresentado no fim do ano passado em Bruxelas, Portugal é apontado como o país onde surgiram mais casos de consumidores de drogas injectáveis infectados com Sida  (AIDS).

(Fontes: Jornal público, I.D.T. – Instituto de Drogas e Toxicologia)


Motivos de Oração:

  • Pela libertação e salvação de muitos que estão presos no vício.
  • Pela cura dos tantos infectados e doentes, por causa das drogas.
  • Pelas famílias, que sofrem demais, convivendo com este problema.
  • Pelos que estão em fase de recuperação; para que sejam perseverantes.
  • Para que a Igreja em Portugal trabalhe para que muitos toxicodependentes deixem as drogas e tenham suas vidas transformadas por Cristo.
  • Para que Deus livre o Seu povo da discriminação e do egoísmo e faça da igreja, um lugar de descanso e refúgio para o toxicodependente.
  • Pelas instituições que prestam apoio ao toxicodependente.
  • Oremos para que Deus possa fechar as portas para o tráfico de drogas no nosso país.

Que Deus os abençoe! Daniele Marques.

 


Anúncios

Ações

Informação

One response

12 08 2011
Cindy

Ya, that’s what’s up truthfully.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s