6º DIA – A RELIGIÃO EM PORTUGAL

1 04 2011

A população portuguesa é maioritariamente católica, devido sobretudo à tradição e às circunstâncias históricas que Portugal teve e viveu no passado. Os católicos, segundo os censos de 2001, compõem cerca de 85% da população portuguesa, conferindo, por isso, à Igreja Católica uma considerável influência junto da sociedade, embora agora não tanto como outrora. Segundo estatísticas feitas pela Igreja Católica, apenas 1% destes 85%, são praticantes assíduos.

Além dos católicos, Portugal tem ainda uma presença relativamente significativa de evangélicos (ou protestantes) e de testemunhas de Jeová. Os judeus, os anglicanos, os islâmicos, os hindus, os ortodoxos, os bahá’ís, os budistas, os gnósticos e os espíritas são os restantes grupos religiosos minoritários existentes neste país europeu.

Segundo um estudo realizado em 2005, cerca de 81% da população portuguesa indicou que “Acredita em Deus“, cerca de 12% que “Acredita que existe alguma forma de espírito ou força da vida” e ainda cerca de 6 a 9% da população total (este número tem aumentado a cada dia) que “Não acredita que exista uma força divina, Deus ou força vital”.

LIBERDADE RELIGIOSA NO PAÍS: A presença de tantos grupos religiosos, deve-se à lei da liberdade religiosa, assinada no país, sob a qual, cada grupo ou indivíduos, pode escolher livremente, de qual religião quer ser. A partir daí, o estado português passou a ser não confessional, isto é, não adota nenhuma religião oficial, nem se pronuncia sobre questões religiosas, e também não programa a educação ou a cultura, segundo as diretrizes confessionais.

Há uma comissão religiosa no país, constituída por 11 representantes das principais religiões presentes em Portugal (catolicismo, islamismo, judaísmo, protestantismo, induísmo), que tem por funções, apresentar pareceres e propostas sobre a aplicação da lei da liberdade religiosa, nomeadamente sobre projectos de acordos entre Estado e comunidades religiosas, reconhecimento de jurídico Pessoas Colectivas Religiosas e radicação de Confissões Religiosas e composição da Comissão do Tempo de Emissão das Confissões Religiosas.

PRESENÇA NA TELEVISÃO: Segundo a Lei da Liberdade Religiosa, os canais públicos de televisão garantem às comunidades religiosas inscritas um tempo de emissão em programas específicos. Essa garantia materializa-se nos programas “A Fé dos Homens” e “Caminhos”. O Governo criou a Comissão do Tempo de Emissão das Confissões Religiosas que trabalha em conjunto com a RTP para atribuir e distribuir os tempos de emissão segundo critérios de representatividade.

ENSINO DA RELIGIÃO NAS ESCOLAS PÚBLICAS: A Lei da Liberdade Religiosa define que em estabelecimentos do ensino básico e secundário das escolas públicas, a disciplina de Educação Moral e Religiosa é opcional. As comunidades religiosas inscritas podem solicitar autorização para leccionar esta disciplina.[12] Para as confissões não-católicas é exigido um número mínimo de alunos; para a Igreja Católica esta exigência não se coloca.

Ao abrigo desta lei, algumas Igrejas Evangélicas e a Comunidade Bahá’í leccionam aulas de Educação Moral e religiosa em alguns estabelecimento de ensino público.

PROTESTANTISMO (cerca de 1% da população)
Os Evangélicos ou Protestantes em Portugal possuem várias denominações. Estão divididos em várias categorias, que vão desde as igrejas históricas (presbiterianos, metodistas, baptistas e lusitanos), Pentecostais (como a Assembleia de Deus) as Neopentecostais (diversas igrejas) a igrejas mais conservadoras. Em Portugal, tanto pessoas individuais, como igrejas evangélica associam-se à Aliança Evangélica Portuguesa, entidade representativa das mesmas. Actualmente existem perto de 100 mil evangélicos em Portugal.

As igrejas evangélicas estão em quase todos os concelhos portugueses, faltando apenas 14 concelhos para se afirmar que estes estão de norte a sul do país. A Aliança Evangélica tem um evento denominado “Portugal 2015“, em que o intuito é que até 2015 seja aberta uma igreja evangélica em cada um destes concelhos.

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

As Testemunhas de Jeová contam com mais de 52.000 praticantes em Portugal, distribuídos por cerca de 650 congregações, sendo que os simpatizantes alcançam um número similar. Isso pode ser constatado no Anuário das Testemunhas de Jeová de 2009 que refere terem assistido cerca 95.000 pessoas em 2008 à sua principal celebração, a Comemoração da Morte de Cristo.

A religião está presente no país desde 1925, tendo sido proscrita oficialmente entre 1961 e1974, período em que operou na clandestinidade. Em Dezembro de 1974, após a Revolução dos Cravos que derrubou o Estado Novo, a Associação das Testemunhas de Jeová foi legalmente reconhecida, tendo hoje a sua sede em Alcabideche. Em 2009, foram oficialmente reconhecidas como comunidade religiosa radicada em Portugal. O Atestado de Radicação em Portugal como comunidade religiosa era fundamental para que as Testemunhas de Jeová pudessem prestar assistência religiosa nos hospitais públicos e prisões.

SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS

Os Santos dos Últimos Dias (conhecidos também como Mórmons) possuem aproximadamente 40.000 membros em Portugal, distribuídos por cerca de 77 congregações.

As primeiras reuniões da Igreja realizada em Portugal estão entre as Forças Armadas dos Estados Unidos estacionadas no país no início de 1970. Mais tarde, em 1974, a Igreja de Presidente Spencer W. Kimball visitou Portugal e recebeu a confirmação de que a Igreja seria reconhecida e que os missionários pudessem começar a trabalhar no país. Em novembro de 1974, Elder William Grant Bangerter dos Setenta chegou a Lisboa para presidir a recém-criada Missão Portugal Lisboa. Quatro missionários foram transferidos de uma missão no Brasil para começar o trabalho. As primeiras reuniões da Igreja foram realizadas na casa de um membro da embaixada canadense que vivia em Portugal.

ANGLICANISMO
Os anglicanos em Portugal são organizados na Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica, que foi fundada em 1880. No início, estaIgreja anglicana foi auxiliada por um conselho de bispos presidido por Lord Plunkett, naquela época bispo da diocese de Meath, na Irlanda. O primeiro bispo anglicano português foi somente consagrado em 1958.  A integração total na Comunhão Anglicana ocorreu somente em 1980, quando a Igreja se transformou numa diocese extraprovincial sob a autoridade do Arcebispo da Cantuária.

JUDAÍSMO

A comunidade judaica em Portugal conseguiu manter-se até à actualidade, não obstante a ordem de expulsão dos Judeus a 5 de Dezembro de 1496 por decreto do Rei D. Manuel I, obrigando muitos a escolher entre conversões forçadas ou a efectiva expulsão do país, ou à prisão e consequentes penas decretadas pela Inquisição portuguesa, que, precisamente por este motivo, acabou por ser uma das mais activas na Europa. A forma como o culto se desenvolveu na vila raiana de Belmonte é um dos exemplos de perseverança dos Judeus como unidade em Portugal. Em 1506, em Lisboa, dá-se um massacre de Judeus, onde muitos são mortos e feridos, tornando-se num dos mais violentos massacres da época, a nível europeu.

FÉ BAHÁ’Í

As primeiras campanhas de divulgação da religião Bahá’í em Portugal deram-se em 1926, mas foi só em 1949 que a comunidade começou a estabelecer as suas instituições. Nesse ano foi eleita a Assembleia Espiritual Local de Lisboa, e em 1962 foi eleita a Assembleia EspiritualNacional dos Bahá’ís de Portugal.

Antes da Revolução de 25 de Abril, os Bahá’ís estiveram sujeitos a vigilância policial, tendo diversas das suas actividades sido proibidas. Em 1975 a Comunidade Bahá’í de Portugal foi reconhecida como pessoa colectiva religiosa e em 2005 obteve o estatuto de comunidade religiosa radicada. Actualmente residem em Portugal (continente, Açores e Madeira) milhares de Bahá’ís distribuídos por mais de 150 localidades. A sede da comunidade situa-se em Lisboa.

OUTRAS RELIGIÕES

Existem ainda minorias ISLÂMICAS (cerca de 15.000 pessoas) e HINDUS (cerca de 7000), com base, na sua maioria, em descendentes de imigrantes, bem como alguns focos pontuais (alguns apenas a nível regional) de budistas, gnósticos e espíritas.

AGNOSTICISMO/ATEÍSMO (4 a 9% da população total)

Existe actualmente em Portugal cerca de 420 mil a 947 mil , que afirmam serem ateus ou agnósticos, enquanto que, num outro estudo, 6,5% da população identificou-se como ateus ou agnósticos.

CANDOMBLÉ YORÙBÁ

A Comunidade Portuguesa do Candomblé Yorùbá foi reconhecida como Pessoa Colectiva Religiosa, em Abril de 2010. Esta comunidade professa uma religião afro-descendente Candomblé de matriz Yorùbá (Ketu, Oyó, Ijexá, etc.) e é constituída por pessoas de várias procedências, das quais se destacam portugueses, brasileiros e africanos yorùbás.

Sem dependência face a uma estrutura superior, a Comunidade Portuguesa do Candomblé Yorùbá, propõe-se preservar as tradições culturais e religiosas africanas yorùbás-jejes no território português, representando oficialmente a religião e promovendo cerimónias públicas em louvor de divindades, encetando diálogos institucionais a fim de fomentar o diálogo inter-religioso e o melhor conhecimento da tradição religiosa.

(Fonte: Wikipédia)

MOTIVOS DE ORAÇÃO:

  • Oremos pela salvação e libertação de cada grupo religioso presente no país.
  • Oremos por uma maior presença dos crentes em Jesus, no que diz respeito à Prática e Ensino da Palavra, Testemunho, e envolvimento com projetos sociais (moradores de rua, hospitais, prisões e pessoas carentes de um modo geral).
  • Oremos pelo Projeto da ALIANÇA EVANGÉLICA PORTUGUESA, que é uma Missão para todos nós: estabelecer uma Igreja Evangélica em cada Concelho Português, até 2015.
  • Oremos por Professores Evangélicos aptos para ensinar Educação Moral nas escolas públicas e por uma maior procura desta matéria.
  • Oremos pelo surgimento de canais Evangélicos na Televisão e Mídia em geral, para o Ensino Genuíno da Palavra de Deus.
  • Oremos, para que Portugal se volte para Deus. Algo que nos preocupa é o crescimento, acima da média, dos ateus, gnósticos, bruxos, maçons e satanistas no país. Além disso, é muito comum, os portugueses consultarem cartomantes, bruxos e tarólogos. Os jornais estão cheios destes anúncios. Oremos pela conversão e libertação destes grupos e pela queda das fortalezas espirituais, que são erguidas nas mentes, pelo envolvimento com tais práticas.

Que Deus os abençoe! Daniele Marques.


Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s